Devido ao horário eleitoral, CBN Porto Alegre veicula reprises da Gaúcha nos finais de semana

Por Rodney Brocanelli

Quem sintonizou a CBN 1340Khz AM, de Porto Alegre, no último domingo (18) teve uma surpresa. Reprises de programas da Rádio Gaúcha foram veiculadas durante o dia todo no lugar da programação da rede. As coisas voltaram ao normal apenas a partir da meia noite desta segunda-feira.

O Edu Cesar, do site Papo de Bola, divulgou a situação vivida pela emissora naquele momento em mensagens publicadas via Twitter (clique nos links abaixo).

Procurada,  a  assessoria de imprensa do Grupo RBS, responsável pela frequência, informou que essa alteração se deve ao período eleitoral. Como o sinal que vem da CBN, de São Paulo, traz a propaganda política local, foi necessário adaptar a programação. Leia nota abaixo:

A mudança na grade se deve ao período eleitoral – como a rede transmite o programa eleitoral de São Paulo, precisamos adaptar a programação dos finais de semana.

Paulo Lopes estreia na Massa FM em 3 de novembro

Por Rodney Brocanelli

Paulo Lopes vai estrear seu programa na Massa FM, de São Paulo, (92,9Mhz) a partir do dia 3 de novembro próximo. O próprio comunicador fez o anúncio de mais essa novidade em sua vida profissional por intermédio de seus perfis nas redes sociais. Algo importante é que ele não vai deixar a Rádio Capital, emissora na qual já comanda um horário entre 11h e 12h. Na Massa FM, ele vai ocupar o horário entre 19h30 e 20h30, com seu tradicional programa de debates. Com isso, Lopes deverá atingir a um outro tipo de público, que costuma ouvir rádio no período da noite.

Em 2019, Paulo Lopes passou por um breve período na Massa FM, da cidade de Londrina (PR), cidade para a qual se mudou com sua família. Em fevereiro deste ano, ele retornou à São Paulo e reassumiu sua cadeira na Capital.

Com a chegada de Lopes, a Massa FM paulistana dá mais um passo para a mudança de perfil iniciada no mês de julho, com a dispensa de profissionais e a chegada de outros: Marcelo Batista, Renato Rainha, Luciano Faccioli e a equipe do Na Geral. O próprio Carlos Massa, o Ratinho, proprietário da emissora, está comandando um programa entre o final da manhã e o começo da tarde. Com isso, a ideia é aumentar a audiência de forma mais rápida, aproximando-a assim das emissoras que brigam pela ponta no ranking de audiência.

Veja abaixo o comunicado oficial de Paulo Lopes:

https://m.facebook.com/watch/?v=1015142615667639&_rdr

Pretinho Básico amplia alcance e passa a ser transmitido em três estados do Brasil

A partir desta quarta-feira (14), o humor do Pretinho Básico chega aos três estados do sul do Brasil por meio das ondas de rádio. A data marca a estreia da edição das 13h na capital paranaense, onde a atração será retransmitida diariamente, de segunda a sábado, a partir da programação da rádio RIC FM, que passou a operar na frequência 107,1.

Sob comando do comunicador Alexandre Fetter, o programa da Atlântida tem como integrantes Cris Pereira, Duda Garbi, Luciano Potter, Magro Lima, Neto Fagundes, Porã, Rafinha e Rodaika. Juntos, eles são responsáveis por levar entretenimento, leveza e bom humor à casa de milhares de pessoas diariamente – considerando apenas as regiões em que há medição regular de audiência, como é o caso da Grande Porto Alegre e Grande Florianópolis, a 1ª edição do Pretinho Básico alcança em média 90,5 mil ouvintes por minuto.

– Ter o Pretinho Básico em Curitiba mostra o tamanho deste programa que tem reconhecimento nacional. O Pretinho Básico está entre os três maiores programas de humor e entretenimento do rádio brasileiro. Os curitibanos, a partir de agora, vão poder se divertir com a turma do PB. Vida longa! – comemora o gerente de Programação e Produto das Rádios de Entretenimento do Grupo RBS, Martin TJ.

Desde 2013, quando o Pretinho Básico começou a ser transmitido também via plataformas digitais, o programa ultrapassou os limites das barreiras físicas e passou a se tornar companhia de ouvintes ao redor de todo o Brasil e do mundo. Além do on air, a atração pode ser conferida no site do Atlântida, de segunda a sexta-feira na faixa das 13h e das 18h, com reprise aos sábados e domingos nos mesmos horários. As edições também podem ser conferidas no Spotify, onde o podcast do PB já soma mais de 16 milhões de plays

Necessitando de ajustes na transmissão via redes sociais, Na Geral estreia na Massa FM

Por Rodney Brocanelli

Depois de um breve período de espera, o Na Geral estreou nesta segunda (13) pela Massa FM. A tradicional atração futebolística irá ao ar entre 18h00 e 19h30, sem alterações radicais em sua essência. O Na Geral também terá transmissão também nos perfis oficiais do programa no Facebook e no YouTube. Necessário apenas melhorar a qualidade do áudio que vai para eles, dando um jeito de conectar um cabo da mesa de som ao software usado para esse tipo de retransmissão. Veja abaixo.

CNN Rádio estreia na Transamérica com definição da programação da noite; Bel Campos será a apresentadora

Por Rodney Brocanelli

Estreou nesta terça (13) o o projeto de rádio da CNN Brasil, veiculado nas emissoras próprias da Rede Transamérica de Comunicação. Conforme o previsto, o bloco matutino foi ao ar com a ancoragem de Roberto Nonato na primeira parte. Em seguida, assumiram Sidney Resende e Thais Herédia.

Algo sobre o qual pairava alguma dúvida foi esclarecido hoje, com a entrada no ar do bloco noturno deste projeto. Desde quando a notícia surgiu pela imprensa, havia a previsão da ocupação de um horário nos finais de tarde. No entanto, a divulgação oficial concentrou-se apenas no bloco da manhã, sem detalhes de quem seria o apresentador ou apresentadora. Quem está na ancoragem do horário que vai entre 18h e 19h é Bel Campos. Ela foi repórter da CBN entre os 2011 até 2018 e que está de volta ao rádio após passar o período de um ano e meio na chefia de reportagem da Record TV.

Veja abaixo a estreia do bloco noturno da CNN Rádio na Transamérica.

O rádio se faz presente no dia-a-dia das pessoas, é verdade. E onde estão os anunciantes?

Por Rodney Brocanelli

Flavio Ricco, colunista do portal R7, trouxe neste último domingo (11) importantes informações sobre a presença do rádio na vida das pessoas. Em resumo, ele cita um estudo do Kantar Ibope Media sobre consumo de rádio. A pesquisa realizada entre os meses de abril e junho conclui que “78% da população em 13 regiões metropolitanas, ouvem rádio. Três a cada cinco pessoas escutam todos os dias, e cada uma, em média, 4h41”.

Além dos dados, Ricco destaca a transformação do meio rádio ao longo destes últimos anos “o fato é que pela sua versatilidade, o conteúdo em áudio tem, agora, várias formas de disseminação. O rádio, por exemplo, está presente há quase 100 anos no dia a dia dos brasileiros e não dá sinais de perder sua força e relevância. Acompanha a evolução”.

Outro ponto sobre o qual o jornalista se debruça é a capacidade do veículo ajudar em iniciativas educacionais, além de expandir a fronteira do aparelho de rádio: “ao longo de 2020, inclusive, o meio também se adaptou e se inseriu em um novo contexto, devido à pandemia. Marcou presença nas chamadas lives, diversificou a programação, foi parceiro de prefeituras e governos, transmitindo, ao vivo, parte do currículo escolar para que estudantes não perdessem o ano letivo. Indiscutível a sua relevância”.

Nada a opor aos fatos e argumentos apresentados no texto. No entanto, deixo aqui um outro aspecto para análise geral com base em uma pergunta: onde estão os grandes anunciantes que não enxergam todas essas vantagens do rádio?

Desde antes da pandemia, nota-se a ausência dos anunciantes de peso no rádio: grandes bancos, grandes fabricantes de eletroeletrônicos, grandes empresas alimentícias, etc.

Em entrevista recente ao perfil da Uninarra (Universdade dos Narradores) no YouTube, o narrador José Silvério, reparou nisto também. Falando sobre o seu universo, o do rádio esportivo, ele disse que a usual prática de se transmitir os jogos de futebol dos estúdios, e não dos estádios, afugentou os grandes patrocinadores. No lugar deles, entram outros, que não podem pagar o que os de maior porte pagavam. “Isso significa que o rádio não está faturando nada”, disse (veja mais aqui).

Vale destacar que o caso das jornadas esportivas é muito particular, mas os grandes anunciantes fugiram de outros espaços também, incluindo aí os jornalísticos.

Outro exemplo: uma grande emissora de rádio lançou um importante programa de entrevistas com transmissão simultânea no rádio e em outras plataformas populares da Internet, como Facebook e no YouTube. Com poucas semanas de vida, já levou ao ar a palavra de importantes nomes da política nacional e jornalistas com grande bagagem para sabatiná-los. Entretanto, durante os intervalos, apenas chamadas institucionais. E olha que o alcance de público não foi pequeno, como é possível aferir pelo número de vizualizações na Internet.

No rádio popular a situação não é muito diferente. A emissora de um importante comunicador e empresário, recém-lançada em São Paulo, tem como principal anunciante uma marca de café a qual ele empresta um de seus bordões. Não fosse por isso, talvez não houvesse café no bule das outras emissoras.

Além desses, existem outros exemplos. O rádio tem feito a sua parte e tem se inserido mais na vida das pessoas. Entretanto, para que o veículo possa dar sequência a isso, ele precisa do retorno do mercado publicitário. É perfeitamente compreensível que neste momento de pandemia, exista receio de se investir.

É sabido que existe um preconceito histórico das agências de publicidade com o rádio. Vários de seus departamentos, especialmente o de criação, preferem mais criar peças ou campanhas para outros veículos. Algo que não deixa de ser estranho, uma vez que é muito mais barato bolar anúncios específicos para o rádio que para meios, digamos visuais. E para as rádios que veiculam parte de suas programações em vídeo, basta usar o mesmo vídeo usado na tevê/cinema/YouTube.

Espera-se que no período pós-pandemia as coisas mudem, deixando de lado preconceitos relacionados à veiculação de campanhas no meio. O rádio agradece.

Leia no link abaixo, o texto de Flavio Ricco

https://entretenimento.r7.com/prisma/flavio-ricco/o-radio-sempre-se-fara-presente-no-nosso-dia-a-dia-11102020

 

 

 

Arquivo Guaíba relembra Pedro Carneiro Pereira

Por Rodney Brocanelli

Neste sábado (10), o programa Arquivo Guaíba relembrou um dos profissionais mais importantes da história da Rádio Guaíba: o narrador Pedro Carneiro Pereira. A atração veiculou três registros de seus arquivos para destacá-lo. Um deles é o registro do acidente que tirou sua vida, em 21 de outubro de 1973. Paralelamente às suas atividades como comunicador, Pedro foi piloto de competição, participando de provas de forma mais regular a partir do ano de 1968.

Pedrinho, como era conhecido, foi disputar a quarta etapa do Campeonato Gaúcho de Turismo, no autódromo de Tarumã. Durante a corrida, ele se envolveu em um acidente com Ivã Iglesias. Depois do choque, os carros capotaram e se incendiaram logo em seguida. Infelizmente, não houve possibilidade para ambos escaparem com vida.

Essa prova teve cobertura da Rádio Guaíba. O repórter Clóvis Resende entrou no ar durante o pré-jogo da partida Internacional x São Paulo, válida pelo campeonato brasileiro de 1973 e, abalado, deu a notícia do acidente, ainda sem a possibilidade de identificar os envolvidos. Pouco tempo depois, o plantão esportivo Antônio Augusto dava a triste notícia: “Atenção. A Rádio Guaíba lamenta informar que hoje a tarde, quando se realizava a primeira bateria da prova para carros de turismo, ocorreu um sério acidente envolvendo dois carros. Do acidente, resultam mortos os pilotos Nelson Iglesias e Pedro Carneiro Pereira, titular de esportes da Rádio Guaíba”.

Embora a nota da Guaíba tenha informado Nelson Iglesias, o nome da outra vítima da tragédia era Ivã Iglesias Veiga.

Armindo Antonio Ranzolin, que narrava a partida, impactado pela notícia, informou aos ouvintes que não haveria a menor condição para seguir com a jornada esportiva daquele dia, que ainda previa a transmissão do jogo entre Desportiva (ES) x Grêmio. A partir de então, foi rodada uma programação musical, entremeada com algumas informações que chegavam de Tarumã, divulgada também por profissionais dos impressos da Empresa Caldas Júnior. Todos esses registros estão nesta edição do Arquivo Guaíba.

O programa também divulgou dos registros de Pedro Carneiro Pereira como narrador. O primeiro deles é a cobertura do GP Brasil de Fórmula 1 de 1973, disputado no mês de fevereiro no autódromo de Interlagos. Foi a primeira prova oficial da categoria máxima do automobilismo mundial por aqui. Pedrinho teve a companhia de Armindo Ranzloin e João Carlos Belmonte. A prova foi vencida por Émerson Fittipaldi.

Além disso, o programa veiculou o compacto da partida entre Grêmio x Remo, disputada em 14 de outubro de 1973, válida também pelo Brasileirão daquele ano. O tricolor saiu com a vitória pelo placar de 3 a 0, embora esse registro veicule apenas os dois primeiros gols. Foi a última partida narrada por Pedro Carneiro Pereira pela Rádio Guaíba. Além dele, estiveram nesta transmissão o comentarista Lauro Quadros e os repórteres João Carlos Belmonte e Lupi Martins. Ouça no player abaixo.

O Arquivo Guaíba tem apresentação de Luis Magno.

 

Morre Adolfo Campos

Por Rodney Brocanelli

Morreu na manhã desta quinta (08) o radialista Adolfo Campos. Ele trabalhava na Rádio Bandeirantes, de Goiânia, e na TV Serra Dourada, na mesma cidade. Informações de familiares dão conta que ele teve um infarto enquanto dormia. Tinha 61 anos. Velório e enterro aconteceram hoje mesmo, em uma cerimônia de curta duração e restrita.

Nascido em São Luis de Montes Belos, Adolfo fez carreira no estado de Goiás. Trabalhou na TV Anhanguera e nas rádios CBN local, Sagres 730 (e em suas antecessoras Rádio K do Brasil e AM 730, Difusora e Brasil Central.

Adolfo teve um dia normal de trabalho ontem. Ficou mais de seis horas no ar pela Bandeirantes, participando da Jornada Esportiva por mais de seis horas. A emissora transmitiu os jogos das equipes goianas válidos pelo campeonato brasileiro de futebol: São Paulo 3 x 0 Atlético-GO e Goiás 2 x 4 Fluminense. No encerramento, ele parecia bem disposto, apesar da maratona (veja abaixo). Agradeceu aos ouvintes e se despediu. “Até amanhã, se Deus quiser. Alô Brasil”, disse.

CNN Rádio entra no ar em 13 de outubro

A CNN Rádio entra oficialmente no ar na próxima terça-feira, dia 13 de outubro. A iniciativa é uma parceria da CNN Brasil com a Rede Transamérica e levará o conteúdo jornalístico da emissora para 196 cidades brasileiras, com alcance potencial de 55 milhões de pessoas.

A programação da CNN Rádio será veiculada de segunda a sexta-feira, das 6h às 12h, período considerado o horário nobre do rádio. Ao longo da tarde e no início da noite, a equipe da CNN entrará na programação com as notícias mais importantes do momento, os “Breaking News”.

O dia começará com “CNN Manhã”, programa comandado por Roberto Nonato, profissional com mais de 30 anos de experiência em rádio, recém contratado junto à rede CBN. Das 6h às 10h da manhã, Nonato vai comandar a equipe de jornalismo da CNN e levar aos ouvintes as notícias mais importantes do Brasil e do mundo.

Na sequência da faixa matinal, das 10h às 12h, Sidney Rezende e Thais Herédia assumem o comando dos microfones. Rezende, jornalista com larga experiência em rádio e TV, vai ancorar sua participação direto dos estúdios da CNN no Rio de Janeiro, enquanto Herédia, que tem uma sólida carreira no jornalismo econômico, estará na sede da emissora em São Paulo, na avenida Paulista. A dupla levará aos ouvintes os principais assuntos do dia, com comentários, análises e a participação do time de repórteres da CNN.

Dentro da programação no período da manhã, os âncoras da CNN Brasil William Waack, Daniela Lima e outros analistas de política e economia apresentarão quadros fixos na emissora. Além disso, a programação contará com a participação do time de repórteres da CNN em todo Brasil e correspondentes no exterior.

Waack comandará o boletim “CNN Poder”. Ele analisará em profundidade os fatos de maior destaque do noticiário nacional e internacional. Daniela Lima, reconhecida por sua especialização em cobertura política, entrará no ar com o “CNN em Off”, com informações exclusivas e apuração de bastidores sobre tudo o que acontece no mundo da política.

Outros talentos da equipe da CNN já estão confirmados e também terão participação em quadros fixos, como Leandro Karnal, Fernando Nakagawa, Caio Junqueira, Fernando Molica, Iuri Pitta, Lia Bock, Thais Arbex, Raquel Landin e muitos outros.

A CNN Brasil chegará aos ouvintes, operando sempre em FM, através das emissoras próprias da Rede Transamérica nos principais mercados do país: São Paulo (100,1 FM), Rio de Janeiro (101,3 FM), Belo Horizonte (88,7 FM), Curitiba (100,3 FM), Brasília (100,1 FM), Salvador (100,1 FM) e Recife (92,7 FM), além de mais 20 afiliadas. No total, a rede cobre 196 cidades brasileiras, com população potencial de 55 milhões de pessoas.

 

Morre Dalmo Pessoa

Por Rodney Brocanelli

Morreu nesta terça (06) o comentarista esportivo Dalmo Pessoa. Ele foi vítima de complicações decorrentes de uma pneumonia. Nos últimos anos vinha sofrendo com uma perda progressiva de memória. Tinha 78 anos. Até a publicação deste post, não foram divulgadas informações sobre velório e enterro.

Dalmo nasceu em Bauru. Antes de virar jornalista, ele trabalhou em uma farmácia e depois como bancário. No jornalismo, iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil. Em seguida, transferiu-se para o jornal Mundo Esportivo. No rádio, começou na Piratininga, de São Paulo e depois foi para a Rádio Gazeta. Ainda no jornalismo impresso, escreveu nos jornais A Gazeta Esportiva e Notícias Populares. Neste último, manteve uma coluna chamada Gente Boa de Boa.

Em 1981, deixou a Gazeta para ser comentarista principal das jornadas esportivas da Rádio Bandeirantes, ao lado de Fiori Gigliotti, como narrador. Na ocasião, muitos achavam que não fosse dar certo essa parceria devido a uma diferença de estilo. Dalmo era conhecido nos bastidores da Bandeirantes, como “porra louca”, conforme relato do livro “Fiori Gigliotti, o Locutor da Torcida Brasileira” (aliás, foi desta obra que o Radioamantes retirou algumas das informações deste texto).

Contrariando as previsões, ambos se deram muito bem e a convivência profissional foi longeva. Fiori acabou levando Dalmo para as rádios Record e Tupi (a do Abreu). Depois da morte do amigo, o comentarista trabalhou na Rádio Capital.

Em televisão, Dalmo fez parte das duas fases da Mesa Redonda, na TV Gazeta. Deixou a tevê em 2010. Nos últimos anos, foi diretor comercial do Hospital Igesp e também diretor administrativo do plano de saúde Trasmontano. Foi vereador na cidade de São Paulo por dois mandatos.

Uma de suas marcas registradas era proteger o sigilo de fonte dizendo ou escrevendo que havia recebido informações de uma “raposa felpuda”.

Ouça abaixo Dalmo Pessoa em ação pela Rádio Bandeirantes.

Morre Zuza Homem de Mello

Por Rodney Brocanelli


Morreu na noite deste sábado (03) o musicólogo Zuza Homem de Mello. E o termo cabe bem para definir sua atuação profissional ao longo de todos esse anos. Segundo o dicionário, é “aquele que se dedica ao estudo ou trata de musicologia” e ainda “indivíduo que se ocupa da música”. Zuza morreu enquanto dormia, vítima de um infarto agudo do miocárdio. Tinha 87 anos. Velório e enterro serão restritos aos familiares.

No rádio Zuza teve um programa de sucesso na Rádio Jovem Pan. Chamava-se “Programa do Zuza” e uma de suas intenções era ensinar o público a ouvir música, resgatando nomes esquecidos e divulgando compositores e intérpretes ainda sem espaço na grande mídia e grandes gravadoras. Sua estreia ocorreu no dia 1º de março de 1977 e a edição derradeira foi veiculada no dia 5 de fevereiro de 1988.

“Minha preocupação era justamente mostrar a criação musical dificilmente promovida, como divulgar novos valores, orientado por princípios muito próprios. Valia aquilo em que eu acreditava”. Está declaração de Zuza está publicada no livro Jovem Pan 50 Anos, escrito por Álvaro Alves de Faria.

Ainda na Pan, nos anos 1970, Zuza ajudou a produzir algumas vinhetas que permaneceram no ar por muito tempos. Anos mais tarde, ele desenvolveria esse mesmo tipo de trabalho para a Rádio Band News FM.

Recentemente, Zuza esteve no ar com o programa “Playlist do Zuza”, veiculado pela Rádio USP e retransmitido pela Rádio MEC, produzido em parceria com o Instituto Moreira Salles. Sua proposta consistia em “apresentar a diversidade da música popular brasileira com base na experiência de mais de seis décadas de carreira do apresentador Zuza Homem de Mello”.

Veja abaixo o texto que Zuza Homem de Mello leu em sua despedida da Rádio Jovem Pan, na última edição do “Programa do Zuza”. Reproduzido do livro já citado Jovem Pan 50 Anos, editado pela Maltese, em 1994. 

“A partir de hoje o “Programa do Zuza dá uma parada. Geralmente quando isso é noticiado a primeira impressão que se dá logo é imaginar que houve algum desentendimento. Nada disso. O sentimento de amizade e a ligação profissional continuam intactos entre o Zuza e a Rádio Jovem Pan. Tanto que a gente vai ter ainda a oportunidade de estar com vocês na Jovem Pan que – é bom frisar – sempre me deu através do Tuta, seu diretor-presidente, uma condição de liberdade total, razão direta de se poder realizar sempre o que foi imaginado nesses 11 anos. O Tuta foi fundamental para o “Programa do Zuza. De minha parte, devo dizer-lhes que há vários projetos em andamento, ligados à música, naturalmente para os quais preciso dar a atenção que exigem. A eles é que eu pretendo me dedicar nos próximos meses. Nestes 10 anos, onze meses e cinco dias, foram quase três mil programas, com um número em torno de 28 mil músicas escolhidas dia a dia para vocês. Sempre toquei aquilo que achei que devia tocar e pela audiência parece que muita gente gostou. Chegaram a dizer que aprenderam a ouvir música sintonizando este programa. Era exatamente isso que eu pretendia no dia 1º de março de 1977, quando o “Programa do Zuza” foi ao ar pela primeira vez. Isso me deixa imensamente gratificado e me dá a certeza de ter feito alguma coisa pela minha querida música, que também corre nas veias de vocês. Guardo com a seriedade de um documento as palavras e idéias dos músicos, cantores e compositores que estiveram com a gente, desde os mais consagrados aos mais conhecidos e iniciantes. Todo mundo ligado à música de alguma forma teve espaço no “Programa do Zuza”, com plena liberdade de falar na Jovem Pan. Agradeço a todos os companheiros da Jovem Pan de quem muitas vezes dependi para que o programa pudesse se realizar como foi imaginado, em especial ao Odalvo Menezes, Ricardo Sanches e Nilson Lacerda. Este programa de hoje simboliza a virada de uma página e é assim que eu gostaria que vocês entendessem, como um ciclo, como um livro que se iniciou em março de 77 e termina hoje. O “Programa do Zuza” vai sai do ar agora. Como diria o inesquecível Vinícius de Morais: ‘A benção, saravá'”

 

Agora é oficial: Mariana Godoy estreia dia 5 no Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes

A partir da próxima segunda-feira (5), Mariana Godoy passa a reforçar a equipe do Jornal Gente, na Rádio Bandeirantes. Ela se une aos jornalistas Pedro CamposCláudio Humberto e Thays Freitas no comando da atração, que é levada ao ar de segunda a sábado, das 8h às 10h.

“Estou muito feliz em fazer parte da equipe da Rádio Bandeirantes, que é a rádio que eu ouço e que me traz a tranquilidade de saber que estou acompanhando gente qualificada, experiente e tradicional do rádio. Espero conseguir acrescentar e trazer alguma coisa de diferente para o dia a dia dos ouvintes, seja um outro ponto de vista ou uma análise de alguém que eu tenha entrevistado. Quero poder contribuir. É uma responsabilidade muito grande porque vou estar com profissionais que têm bastante conteúdo, então vou aproveitar este período para aprender também”, afirma a jornalista.

Há 42 anos no ar, o Jornal Gente é o espaço da Rádio Bandeirantes para análises, debates e entrevistas. Políticos, empresários, economistas e formadores de opinião passam diariamente pelo jornal, que também conta com colunistas como o economista Delfim Netto, o filósofo Luiz Felipe Pondé e o cientista político Fernando Schüler.

Com vasta experiência na televisão, Mariana começou a carreira aos 16 anos como redatora em uma agência de publicidade no interior paulista. Depois disso, trabalhou na extinta Rede Manchete, na TV Gazeta, no SBT, além ter feito narração de eventos e ter atuado como repórter esportiva durante muitos anos. Foi funcionária da TV Globo por 22 anos e outros três da GloboNews, trabalhando nas editorias de política e economia. Também passou pelas rádios Cidade, Globo e Nova Brasil. Contratada pela RedeTV! em dezembro de 2014, comandou o programa Mariana Godoy Entrevista e dividiu a bancada do telejornal RedeTV News com Boris Casoy.

Em 21 de setembro, estreou no comando do talk show Melhor Agora, que vai ao ar toda segunda-feira, às 22h45, na tela da Band.

Foto: Danilo Gobatto

“Capital No Mundo do Samba” ganha novo dia e horário na Rádio Capital

No ar desde março pela Rádio Capital de São Paulo, o programa “Capital No Mundo do Samba”, apresentado por Raul Machado, passa a ser exibido semanalmente aos sábados das 11h às 13h.

E a novidade vai além. Novos conteúdos, promoções, e convidados para deixar o seu final de semana muito mais especial.

Na estreia, marcada para este sábado, dia 3 de outubro, a atração recebe como convidados: Grupo Molejo, Marcelo Adnet e a escola de samba Águia de Ouro, atual campeã do Carnaval paulistano.

Saiba como acompanhar:

– Para ouvir no rádio: AM 1040 Khz
– Para ouvir na internet: capitalcomvoce.com.br
– Para assistir: Facebook/com/capitalcomvoce

Morre Marcelo Gigliotti

Por Rodney Brocanelli

Morreu na madrugada desta terça (29) Marcelo Gigliotti. Ele foi mais uma vítima desta nefasta enfermidade que é o Covid-19, mais conhecido como Coronavírus.  Tinha 51 anos.

O enterro aconteceu na tarde de hoje, no Cemitério do Morumbi. Seu corpo iria para um um outro cemitério. No entanto, graças a intervenção de amigos, ele pode ser direcionado mesmo lugar onde onde estão os restos mortais de seus pais, Fiori (morto em 2006) e Adelaide (morta em 2016).

Marcelo foi auxiliar de Fiori em muitas coberturas esportivas internacionais, especialmente em Copas do Mundo. . Nos últimos anos, ele se dedicou à divulgação do livro “Fiori Gigliotti – O Locutor da Torcida Brasileira”, escrito pelos jornalistas Mauro Beting e Paulo Rogério, que conta em detalhes vida e carreira de seu pai.

Um dado curioso: caso estivesse vivo, Fiori teria completado 92 anos no dia 27 de setembro último.

A Federação Paulista de Futebol divulgou nota de pesar. Leia abaixo.

A Federação Paulista de Futebol lamenta o falecimento de Marcelo Gigliotti, filho de Fiori Gigliotti (1928 – 2006), um dos mais renomados locutores brasileiros. Marcelo faleceu na última segunda-feira (28), aos 51 anos, vítima da Covid-19.

Marcelo, filho mais novo de Fiori, fazia o trabalho de divulgação da biografia de seu pai “O Lucutor da Torcida Brasileira”, escrita por Mauro Beting e Paulo Rogério. A obra, lançada em outubro de 2019 no Museu do Futebol, narra em detalhes as histórias de um dos maiores nomes da locução esportiva brasileira, que também era pai de Marcos Pazzini.

Em sua homenagem, os jogos de volta das quartas de final do Paulistão A2 Sicredi terão um minuto de silêncio antes do apito inicial.

Ouça abaixo uma entrevista concedida por Marcelo Gigliotti ao programa Paixão Lusa, da Rádio Trianon, na ocasião sob o comando Don Roberto Costa e Antonio Quintal.

Marc

Morre Wanderley D’amico, comunicador da Rádio Trianon

Por Rodney Brocanelli

Morreu neste sábado (26), o radialista Wanderley D’amico. Ele era apresentador do Domingo Italiano, programa semanal veiculado pela Rádio Trianon AM 740Khz (SP). Conforme informações de amigos, ele se queixou de falta de ar e dores na sexta-feira, sendo internado no Hospital São Luiz, em São Paulo. Não resistiu a uma parada cardíaca no sábado, quando ainda estava no hospital, no momento de um eletrocardiograma.  Tinha 81 anos. O velório acontece neste domingo (27), entre 09h30 e 12h, n Funeral Home, na Bela Vista, com seu corpo sendo cremado posteriormente no Crematório Vale dos Pinheirais, em Mauá.

D’amico estava na Rádio Trianon desde 2004 e seu programa era um dos poucos que divulgava notícias e aspectos culturais da Itália. O Domingo Italiano ia ao ar entre 12h30 e 14h.  Veja no link abaixo a última edição de seu programa na emissora.

https://www.facebook.com/100008454041602/videos/2514742432150867

A Rádio Trianon decidiu reprisar hoje o último programa apresentado por D’amico no domingo passado (20). Um pouco antes, a apresentadora Adriana Cambaúva fez uma breve introdução informando aos ouvintes do horário sobre o que acontecera, ao som de Il Silenzio. Ouça abaixo.

Foto: Eduardo Segantine