Rádio Capital chega aos 42 anos longe de turbulências e de olho em seu futuro

Por Rodney Brocanelli

Após um período de muita turbulência interna, a Rádio Capital chega aos seus 42 anos de existência numa nova fase, com muito a comemorar e de olho no futuro. A emissora tem vários projetos a serem implementados ou melhorados ainda neste ano de 2020. Um deles é a transmissão multiplataforma. Outra intenção é fazer com que sua programação seja transmitida total ou parcialmente em rede com outras estações interessadas. Além disso, do ponto de vista comercial, há um trabalho de convencimento junto ao mercado publiciário de que seus comunicadores, esses sim, são os verdadeiros influenciadores.

O blog Radioamantes esteve nesta semana na sede da Capital, no bairro do Paraíso, em São Paulo, para um bate papo com parte da nova cúpula da Capital: Rogério Andrade, diretor artístico, Marcello Cesário, diretor comercial e Luiz Carlos Ramos, diretor de jornalismo. Eles, ao lado de José Eduardo Pereira, diretor administrativo,  estão  comandando os destinos da emissora desde o último dia 1º de dezembro.

Transmissões multiplataforma

No que diz respeito à transmissão multiplataforma, a Capital tem feito testes nos últimos dias. A intenção não é ser uma Panflix, ambiciosa plataforma de imagem da Rádio Jovem Pan, e sim a de estar presente nos principais lugares da Internet que transmitem vídeo. Essa é uma prioridade maior até do que investir na migração do AM para o FM. Existe a percepção de que vai ser um processo muito caro, muito demorado, especialmente nos grandes centros, e ainda há uma desconfiança de que os ouvintes não terão acesso aos novos receptores.

O que anima a direção da Capital a investir mais em multiplataforma é que ela consegue números bastante expressivos na transmissão de sua programação via aplicativos de áudio. Recentemente, o programa do padre Marcelo Rossi, veiculado durante as manhãs, teve mais de 80 mil ouvintes, marca bastante comemorada pela atual direção.

Rede Capital

Outro processo que está em andamento é a mudança de marca. Nos próximos meses, a emissora será chamada por Rede Capital. Isso também deverá ajudar em outra das intenções dos atuais comandantes que é a de abrir a possibilidade para que a programação possa ser transmitida em rede para emissoras interessadas. E o modelo a ser adotado será mais flexível do que o observado em outras emissoras. Se uma emissora do interior quiser retransmitir, de forma oficial e assídua, apenas a Carta da Saudade, de Eli Corrêa, ela terá essa possibilidade. O mesmo modelo servirá para outros programas como o Capital da Bola e o de Paulo Lopes, a estrear no próximo dia 3 de fevereiro, por exemplo.

Planos comerciais

Do ponto de vista comercial, a Rádio Capital fechou um ano muito bom, em que se pese o período de indefinição que a emissora viveu em parte de 2019. Números não foram revelados, mas pode-se dizer que ela fatura bem mais do que muita emissora de televisão. O pico ocorreu a partir do segundo semestre.

A nova direção comercial está fazendo um trabalho para mostrar às agências de publicidade que apresentadores como Eli Corrêa ou Paulo Lopes, pela longevidade em suas respectivas carreiras e pela forma de comunicar,  têm muito mais penetração junto a camadas do público que muitos influenciadores da moda. A emissora pretende adotar formatos mais maleáveis, envolvendo os comunicadores, em especial o Branded Content, no qual a marca é associada com informação ou diversão. Esse conceito desenvolvido por nomes consagrados do rádio promete muito. A equipe comercial receberá reforços a partir do mês de fevereiro, com a chegada de quatro profissionais que terão a missão de fazer a Capital mais ativa comercialmente.

Perfil de ouvintes

O público da Rádio Capital está nas classes C, D e E, maior de 40 anos e feminino. Existe uma intenção de ampliar esse público, mas sempre procurando um equilíbrio para atrair gente mais jovem para a base de ouvintes, mas sem espantar os que já são fieis. Aliás, algo que impressiona a atual direção é a fidelidade dos ouvintes mais maduros. Eles agem diretamente na programação e qualquer mudança de cinco minutos já é tratada como se fosse uma mudança na família. A emissora não tem receio de trabalhar com esse público, pois a expectativa de vida do brasileiro é muito grande e o público com mais de 70 anos tem uma cabeça muito ativa.

Até pelo perfil atual que a Capital quer atingir que é muito difícil que se volte a investir em transmissões de futebol. Já existe um programa que fale sobre o assunto nos finais de tarde da emissora, o Capital da Bola. No entanto, se chegar uma proposta comercial que possa ser considerada excelente, uma exceção poderá ser aberta.

Apesar da emissora ser a líder no ranking de audiência do AM, com boa vantagem sobre a concorrência, o número de ouvintes da faixa como um todo vem diminuindo. A direção está atenta para isso e está estudando os motivos desse fenômeno.

Prioridade para o horário nobre

Sobre a programação, a emissora pretende investir em uma faixa que começa às 04h, com o programa de Julio Cesar, que passará a ser ao vivo em 3 de fevereiro, e vai até as 19h, quando termina o Capital da Bola. As noites e madrugadas vão ser reservadas para igrejas. São horários ociosos e que não impactam nos relatórios de audiência. Caso surja alguma proposta do mercado publicitário interessante, esse quadro até poderá mudar. O mesmo se aplica para alguns períodos do final de semana.  No entanto, a prioridade é naquilo que convencionou a chamar de horário nobre do rádio (as manhãs) e o período da tarde.

Eli Corrêa e os padres

Além da estreia de Paulo Lopes, como seu debate, no próximo dia 3, a Capital vai contar com a participação de Eli Corrêa em sua programação. O comunicador renovou contrato até 2022, após muita expectativa criada por ele próprio no mês de dezembro. Além dele,  Cinthia e Eli Corrêa Filho seguem no ar.

Uma estratégia de programação importante para a emissora nesse atual momento é colar os dois padres campeões de audiência. Assim que termina o programa do padre Marcelo, já se inicia a parte do padre Juarez dentro do Tamo Junto. Apesar de pertencerem a correntes diferentes da Igreja Católica, os dois se dão muito bem. As diferenças de estilos atendem aos anseios do público. Enquanto o padre Marcelo é mais espiritual e emotivo, por outro lado, o padre Juarez é mais didático.

A negociação com Marcos Tolentino

Durante o papo com o Radioamantes, a história envolvendo a possível negociação da emissora, em maio do ano passado foi esclarecida. De fato, houve um interesse do empresário Marcos Tolentino em comprar a Rádio Capital.  Ela nunca esteve a venda, mas uma vez que houve a manifestação da outra parte na aquisição, o espaço físico da emissora e o parque técnico foram abertos para que emissários de Tolentino tomassem ciência da situação da empresa. Tal situação foi comparada como a venda de um carro. Quem quer comprar,  vai conhecer o veículo e até acaba dando um passeio, não necessariamente fechando um negócio.

Desgastes naturais e concorrência só do FM

Há um consenso de que o atual momento da Capital é espetacular. As decisões são tomadas e conversadas por um colegiado. “Não há nenhum ditador aqui”, é uma frase a se destacar dessa conversa. Sobre a gestão anterior, há o reconhecimento de que houve um casamento bem sucedido, iniciado em 2006. O término ocorreu devido a desgastes naturais inerentes a qualquer tipo de relacionamento.

Outro ponto em comum é o lamento de que no segmento da Rádio Capital, não existam grandes concorrentes em AM. Apesar dos bons números, a Rádio Record ainda não é considerada uma concorrente de peso. A Globo, por sua vez, abriu mão de fazer esse tipo de rádio. Os grandes concorrentes atualmente estão no FM.

rádiocapital

 

Massa FM lança campanha em comemoração ao aniversário de São Paulo

A Massa FM 92.9,  de São Paulo, está veiculando boletins em sua programação em comemoração ao aniversário da cidade de São Paulo. Intitulado de “Minha São Paulo”, o projeto tem como objetivo mostrar uma cidade com o ponto de vista do ouvinte Massa. Cada ouvinte abordado relatou o que há de melhor em seu bairro, demonstrando assim as qualidades da sua São Paulo. A campanha teve início no dia 10 de janeiro e estenderá até o próximo dia 31. A ação conta com boletins na programação e vídeos nas redes socais da Massa FM.

Minha São Paulo

Bandeirantes e Band News terão programão especial no aniversário de São Paulo

No próximo sábado (25), a capital paulista completa 466 anos e a BandNews FM apresenta o “Experiência BandNews FM, Especial de Aniversário de São Paulo”. O evento será realizado na Casa das Rosas (Avenida Paulista, 37), das 9h às 16h, com programação ao vivo direto do local com a presença de convidados e atrações musicais.

Os colunistas da BandNews FM também vão marcar presença. Às 11h, Carol Costa, do Jardinaria, vai ensinar como montar um arranjo lindo e simples de fazer, para dar de presente, enfeitar sua casa ou fazer aquela renda extra. Às 14h, Vivi Favery, do Bicicletando, vai dar dicas de como andar de bike na cidade de São Paulo, de como pedalar melhor e ainda vai ensinar tudo sobre os equipamentos. Leve sua bicicleta!

Como já é tradição, a emissora vai disponibilizar alguns serviços e exames no local do evento para os ouvintes cuidarem da saúde: aferição da pressão, teste de glicemia, cálculo do IMC e orientações com nutricionista. As crianças também são muito bem-vindas! Leve seus filhos para curtirem o Espaço Kids.

 

Confira a programação

9h às 11h: “BandNews São Paulo” com Eduardo Barão e Carla Bigatto. Participações de Miguel Icassati, colunista do Cultura de Boteco; Grazzi Brasil, intérprete da São Clemente; Paola Carosella, jurada do MasterChef; entrevista e apresentação musical com o Bloco Sargento Pimenta.

12h às 13h: “Partiu, BandNews!” com André Coutinho e Ivan Brandão. Participação de Ricardo Freire, colunista do Sua Viagem.

13h às 14h: Marcelo Duarte, apresentador do “É Brasil Que Não Acaba Mais”. Participações de Vivi Favery, colunista do Bicicletando, e de Clarissa Fusco, guia do Walking Tour da Salt DMC.

 

Espaço Kids

As crianças são muito bem-vindas no “Experiência BandNews FM Especial de Aniversário de São Paulo”. Leve seus filhos para curtirem o Espaço Kids, que contará com oficinas de leitura e dobradura, além de pintura no rosto e atividades lúdicas (roda pião, bola de gude, ioiô, tabuleiro).

 

Serviços de saúde

Como já é tradição, a BandNews FM vai disponibilizar alguns serviços e exames gratuitos no local do evento para os ouvintes cuidarem da saúde: aferição da pressão, teste de glicemia, cálculo do IMC e orientações com nutricionista.

 

Walking Tour

A BandNews FM vai sortear 10 ouvintes, com direito a um acompanhante cada, para um walking tour pela Avenida Paulista, em parceria com a Salt DMC. O ponto de encontro será às 10h no Instituto Moreira Salles, onde o grupo fará uma visita guiada pela exposição “São Paulo: Três Ensaios Visuais”. Depois, começa a caminhada pela avenida mais famosa da cidade, passando por pontos como Casarão Franco de Mello, Masp, Parque Trianon, Fundação Casper Líbero, Itaú Cultural, Instituto Pasteur, Japan House e terminando na Casa das Rosas, às 13h. Os sorteados vão conhecer a história e as curiosidades desses pontos turísticos, inclusive da própria Avenida Paulista.

As vagas para o walking tour serão sorteadas no Instagram do BandNews São Paulo (@BandNewsSaoPaulo). Para participar, basta seguir a conta, curtir o post e marcar um amigo nos comentários. As participações serão aceitas até as 19h do dia 22 de janeiro. O resultado será divulgado no “BandNews São Paulo”, entre 9h e 11h, do dia 23 de janeiro.

Enquanto isso, na Rádio Bandeirantes

Em comemoração ao aniversário de São Paulo, que completa 466 anos no próximo sábado, a Rádio Bandeirantes exibe a partir desta quarta-feira (22) uma série de reportagens especiais para estimular o ouvinte a visitar lugares da cidade pela primeira vez. A apresentadora e repórter Bruna Barboza foi conhecer quatro pontos da capital ao lado dos colegas de redação Christiano Panvechi, João Paulo Cappellanes, Lucas Herrero e Thais Herédia. A série de quatro episódios será exibida até sábado durante os programas “O Pulo do Gato” (5h30), “90 Minutos” (10h), “RB News” (13h) e “Rádio Livre” (14h).

Na sexta-feira (24), o jornalista Luiz Megale comanda o programa “90 Minutos”, a partir das 10h, direto do Mercado Municipal de São Paulo.

No sábado (25), a Rádio Bandeirantes leva ao ar uma entrevista exclusiva com o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, no “Jornal Gente”, às 8h.

Ainda no sábado, um ouvinte do programa “Resenha, Futebol e Humor” vai acompanhar a transmissão da final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, a partir das 10h, na cabine da Rádio Bandeirantes no estádio do Pacaembu.

Maércio Ramos, o Morcegão, é o novo contratado da 105 FM

O time do 105 FM Futebol Clube, programação esportiva da rádio 105, continua crescendo, depois da chegada de Hugo Botelho e Lucas Basílio, o departamento de esportes da emissora tem o prazer de anunciar a contratação de Maércio Ramos, o Morcegão.

Com 34 anos de carreira, Maércio começou na Rádio Educadora de Campinas (hoje Bandeirantes), atuou na equipe de Osmar Santos na Rádio Globo AM e também na Gazeta AM. O comunicador tem experiência em coberturas de Copas do Mundo, o radialista comandou vários programas na Rádio Globo. Com mais de três décadas de rádio, Morcegão está muito feliz em fazer parte da equipe de esportes da 105 FM. “Parece que estou começando hoje na minha carreira, a emoção é muito grande, voltarei a fazer o que eu mais gosto”, comenta o radialista.

Morcegão encara esse, como um dos principais desafios de sua carreira no rádio. “Vou encarar da melhor maneira possível, quero acrescentar à equipe conteúdo e também carisma.” O novo contratado fará parte das transmissões dos principais campeonatos do país e também do programa 105 FM Futebol Club, que vai ao ar de segunda a sexta das 18h às 19h.

Para Luis Marcelo Bigatto, diretor do departamento de Esportes da 105 FM, a contratação de Maércio Ramos é um sinal de que a emissora vem com tudo em 2020. “O Maércio é uma referência no rádio esportivo. Excepcional comunicador e muito carismático. A credibilidade que conquistou no jornalismo e a sua experiência agregará muito valor à nossa programação. Tenho certeza que fará muito sucesso agora na 105 FM.”

A experiência de Maércio Ramos estará nas ondas da rádio 105 FM a partir desta segunda, 20. A equipe esportiva começa também nesta semana as transmissões das partidas do Campeonato Paulista, além disso, ela vai cobrir os jogos da Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro, Libertadores e Sulamericana.

Morcegão

Memória: o choro de Fiori Gigliotti em 1986

Por Rodney Brocanelli

O dia 21 de junho de 1986, em termos futebolísticos, está bem marcado na memória de uma geração de torcedores. Brasil x França protagonizaram uma das partidas mais dramáticas da segunda Copa do Mundo disputada no México. Segundo o site Trivela (veja aqui), qualquer das duas seleções poderia ter saído com a classificação para a semifinal da competição. Aquela disputa teve 120 minutos de futebol  no calor de Guadalaja, mas que poderia ser chamado sem qualquer exagero de calor senegalesco.

No tempo normal, a partida terminou empatada em 1 a 1, com gols de Careca e Platini. Ainda houve uma chance, na segunda etapa,  para que o Brasil tivesse vantagem no placar. Zico, acabou desperdiçando a cobrança de uma penalidade máxima, na segunda etapa. Depois, uma prorrogação surpreendentemente  intensa, mas sem gols.

Daí veio a disputa da cobrança de tiros livres. Sócrates e Julio Cesar não foram felizes em suas oportunidades. Platini também não. No entanto, o Brasil ficou em desvantagem logo antes de Luis Fernandez se dirigir até a marca da cal. Se ele convertesse, a França estaria classificada. A torcida era para que Carlos pudesse defender o chute ou então a que bola fosse para fora ou batesse na trave. Para a tristeza dos brasileiros, Fernandez converteu sua cobrança.

Fiori Gigliotti narrou esse jogão pela Rádio Bandeirantes. Como em outras copas, ele foi o narrador principal da emissora na cobertura daquela competição. Essa condição foi reafirmada após a passagem relâmpago de José Silvério no segundo semestre de 1985. Além disso, ao contrário do que aconteceu em 1970, na primeira copa disputada no México, ele não teria que dividir a narração com outros locutores em um pool de transmissão. Brilhou sozinho no microfone da Bandeirantes.

E foi justamente nesse Brasil x França que Fiori Gigliotti protagonizou um de seus grandes momentos no rádio. Antes da cobrança de Fernandez, ele conseguiu unir informação e emoção ao mesmo tempo, falando das características do jogador françês e das circunstâncias daquele momento. Depois do gol marcado, ele desaba e com a voz embargada diz: “Que tristeza, torcida brasileira. O nosso sonho transforma-se em pesadelo”.  Mesmo emocionado, consegue engatar um improviso, arte na qual era mestre, e conseguiu traduzir em palavras todo o sentimento de frustração que havia no ar por mais uma desclassificação em Copas do Mundo. Ouça abaixo.

fiori antigo

 

 

 

Repórter Marcelo Lima acerta com a Rádio Futebol Online

Por Rodney Brocanelli

Depois de um período de quase 10 meses longe afastado do rádio esportivo, o repórter Marcelo Lima acertou com a Rádio Futebol Online, uma das web rádios mais atuantes no segmento futebolístico. Sua estreia acontecerá na próxima quarta-feira, na transmissão de São Paulo x Água Santa, uma das partidas da primeira rodada do campeonato paulista. Na quinta, ele repete a dose, atuando na cobertura de Corinthians x Botafogo-RP.

Marcelo Lima começou sua carreira como como apresentador na Baixada Santista, onde atuou em emissoras como  Cristal FM e Verde Mar FM. Em seguida, trabalhou na equipe comandada por Fiori Gigliotti na Rádio Record AM como plantão esportivo. Passou por emissoras como a Tupi (SP) e  Terra. Teve uma passagem bem longa (13 anos) como repórter na Rádio Mundial FM, de Pirassununga, atuando como repórter. Além disso, participou de transmissões comandadas por Rafael Henzel, na Rádio Oeste Capital, especialmente quando a Chapecoense jogava em São Paulo ou Santos. Ultimamente, Lima vinha trabalhando como narrador em transmissões de tv web.

Marcelo Lima

 

Gaúcha Serra anuncia ampliação na programação local a partir de segunda-feira (20)

Presente no nordeste do Estado desde 2013, a partir da próxima semana, a Gaúcha Serra levará ainda mais informações da região para os ouvintes. Com a proposta de expandir a programação local, a emissora proporcionará mais destaque à cobertura esportiva da região, reforçando ainda mais a conexão com o público.  

A ampliação da programação se dará a partir do programa Show dos Esportes, que passará de duas para cinco transmissões semanais direto de Caxias – com isso, será transmitido de segunda a sexta-feira, o que resultará em um aumento na programação regional de 21 para 27 horas. Com apresentação do jornalista Eduardo Costa, a atração proporcionará aos ouvintes uma maior cobertura dos destaques da dupla Ca-Ju, além de diversas outras informações do panorama do esporte.

Duas vezes por semana, o Show dos Esportes trará convidados para participar de entrevistas respondendo a perguntas da equipe e dos ouvintes. Além disso, a atração contará com a presença do Radicci, interpretado pelo cartunista Iotti, e a divulgação de uma agenda de cultura e lazer para o público curtir na serra gaúcha.

Além dessas novidades, semanalmente, o programa contará com debates, quiz e outros quadros especiais. Nas quartas-feiras, será apresentado o quadro “Destino Ca-Ju”, que discutirá as trajetórias de jogadores que passaram pelos times Caxias e Juventude. Nas quintas, o quadro “TBT” relembrará fatos importantes do esporte de Caxias do Sul, desde antigas matérias do jornal Pioneiro até entrevistas anteriores do Show dos Esportes.

A presença ampliada de conteúdos locais foi desenvolvida a partir de um estudo realizado em 2019 e faz parte de um movimento de integração com o conteúdo do jornal Pioneiro e da RBS TV Caxias. O movimento consolida a aproximação entre os veículos da RBS na Serra que, desde dezembro de 2018, integrou as redações.

Equipe do Show dos Esportes_Crédito_Lucas Amorelli