Zeca Camargo entra no mundo das músicas internacionais que ganharam grandes versões brasileiras no “Replay” desta sexta-feira

No Replay desta sexta-feira (17), Zeca Camargo faz uma seleção das músicas internacionais que se transformaram em importantes sucessos nas versões brasileiras. Já no início da atração, ele destaca o clássico “Turu Turu”, de Giada Caliendo, a canção italiana ficou muito conhecida na versão em português interpretada por Sandy & Junior.

 A lista segue com singles de peso, como “Sometimes” de Britney Spears, que logo depois foi traduzida para “Indecisão” pela cantora Kelly Key. O diretor de conteúdo artístico da Band ainda destaca algumas trilhas bastante famosas para que o ouvinte consiga comparar as duas opções, entre elas estão “A Thousand Miles” (Vanessa Carlton), “Eu Sou Stefhany” (Stefhany Souza), “Patches” (Clarence Carter), “Marvin” (Titãs), entre outras.

“É um desafio muito grande fazer a tradução de um sucesso, porque você precisa tentar ter a mesma ênfase que o original. Eu encontrei tantas sugestões interessantes de hits internacionais e brasileiros que precisei deixar alguns para as programações futuras”, avalia o jornalista.

Replay é transmitido na Play FM toda sexta-feira, das 19h30 às 21h, com reapresentações aos domingos no mesmo horário. 

A Play FM tem programação musical voltada para os sucessos dos anos 1980, 1990 e início dos anos 2000, podendo ser ouvida na Grande São Paulo em FM 92.1 e em todo o país pelo aplicativo Band Rádios para smartphones. Siga o programa no Instagram e a emissora no FacebookInstagram e no Twitter.

O povo quer saber, Rafael Colombo!

Por Rodney Brocanelli

Circula pelas redes sociais um corte bem curioso do CNN Novo Dia, jornalístico da CNN Brasil. Nele, é possível assistir a um descontraído diálogo entre os âncoras Elisa Veeck e Rafael Colombo. Ela inicia dizendo que desde a chegada de Colombo ao programa, no dia 22 de junho, ambos não trocaram qualquer tipo de “abraço de oi”, uma saudação cordial entre colegas de trabalho. “Você apresenta um jornal com um colega, um parceiro todo dia, e você nunca cumprimentou por causa da Covid-19”, disse ela.

Rafael respondeu: “Eu posso ser um pouco cruel aqui e agora, mas abraço às quatro da manhã?” Em seguida, o apresentador passou a contar uma história de bastidores: “Eu tive um chefe num outro trabalho e a gente entrava tão cedo quanto aqui. E tinha um colega que tinha o hábito de chegar todo dia e cumprimentar todo mundo, isso assim pré-pandemia. E chegava e dava a mão, nas mulheres dava beijo mas era todo dia. E aquele horário em que as pessoas estão meio mal-humoradas, né, quatro e meia da manhã. Até que um dia, esse chefe, que era gente boa, mas um pouco excêntrico, digamos assim, ele tinha o hábito de chamar as pessoas de bicho e ele falava (para esse colega) ‘bicho, você tem que dar a mão todo dia a essa hora da manhã, bicho?’ Aí, esse colega ficou sem graça porque ele era muito carinhoso, muito afetuoso, mas eu entendi. Foi um pouco rude? Sem dúvida alguma, mas eu entendi. Quatro e meia da manhã, você apertar a mão todo dia, beijar todo dia..”

Em uma consulta à seção Que Fim Levou, do site de Milton Neves (veja aqui), é possível verificar que Rafael Colombo começou na Rádio Bandeirantes, em 1999. Teve uma breve passagem de dois dias na antiga Rádio Eldorado, em 2013, para depois voltar à emissora do Morumbi. Lá permaneceu até 2020, quando se transferiu para CNN Brasil. Em outro momento de sua carreira, como bem lembrou Edu Cesar, do Papo de Bola, ele abriu a jornada de trabalho no BandNews TV, no jornal das 6h às 7h30, depois ia pra RB e fazia “Primeira Hora” das 7h30 às 8h e, enfim, o “Gente”.

Como se trabalha muito cedo no rádio, muito provavelmente Rafael tenha contado uma história de bastidores neste veículo. Muita gente ficou curiosa. Ele estaria falando de quais personagens? Seriam conhecidos do grande público? O povo quer saber.

Veja abaixo:

Morre Jorge Estrada

Por Edu Cesar, do site Papo de Bola

O ex-apresentador, repórter e plantão tinha 73 anos, estava bem doente há alguns anos, mas até a publicação desta coluna eu não sabia a causa da morte dele. Dono de um bom humor único e rei de imitações e trocadilhos, o irreverente Estrada começou ainda adolescente no Correio do Povo, depois jogou futebol em Gravataí, mandou-se para São Paulo e trabalhou no Notícias Populares e nas rádios Piratininga de São José dos Campos e América paulistana. Retornado em 1981, trabalhou na Difusora e na sucessora Bandeirantes até 1989, quando foi para a Gaúcha. Regressado à Bandeirantes na atual fase iniciada em 1995, foi para a Rádio São Francisco de Caxias do Sul em 1998, depois para a Rádio Pampa em 1999 e por último a Rádio Caxias de 2000 até 2017. Depois, teve uma webrádio por algum tempo e lançou o livro “Estrada, Meu Humor” em 2018.

Isabelly Morais volta ao rádio, agora na Bandeirantes

Por Rodney Brocanelli

O clássico entre Real Madrid x Barcelona, válido pelo campeonato espanhol de 2021, marcou a volta de Isabelly Morais ao rádio, agora na Rádio Bandeirantes (SP). Ela atuou como repórter na transmissão desta partida ao lado de Rogério Assis e Claudio Zaidan, narrador e comentarista, respectivamente. O começo não poderia ser melhor para a profissional. A partida, disputada neste sábado (10), terminou com a vitória do Real pelo placar de 2 a 1. Além disso, esse confronto reúne dois dos maiores clubes de futebol do planeta.

Isabelly chegou ao Grupo Bandeirantes em outubro de 2020 para narrar partidas do futebol feminino nacional pela TV Bandeirantes. Como bem lembrou Edu Cesar em seu Papo de Bola,  “dentro daquilo de ‘uma só Bandeirantes’ e as constantes interações com gente televisiva na rádio e gente radiofônica na TV”, chegou a vez dela para ser escalada para coberturas esportivas no rádio.

Neste domingo (11), a profissional vai participar de outra transmissão na Rádio Bandeirantes: o clássico mineiro entre Cruzeiro x Atlético-MG, às 16h, com narração de Ivan Bruno.

Nascida em Itamarandiba (MG), cidade localizada no Vale do Jequitinhonha, Isabelly ganhou destaque em novembro de 2017 ao ser a primeira narradora de futebol na Rádio Inconfidência, de Belo Horizonte. No ano seguinte, participou do projeto “Narra Quem Sabe”, do canal Fox Sports 2, que visava buscar talentos femininos para a cobertura da Copa do Mundo sediada na Rússia. Quem sabe, ela possa seguir fazendo história, agora narrando um jogo pela Rádio Bandeirantes.

Ouça abaixo os gols da parida com a narrção de Rogério Assis e reportagens de Isabelly Morais.

Edu Guedes estreia boletim “The Chef na Play” na próxima segunda-feira

A Play FM traz mais uma novidade para os ouvintes a partir da próxima segunda-feira (12). Edu Guedes passará a fazer parte da programação com o The Chef na Play, que vai ao ar de segunda a sexta-feira com dois boletins, às 9h e às 15h, trazendo sugestões sobre práticas na cozinha e dicas de como aproveitar melhor os alimentos.

“Embora seja uma rádio nova, a Play FM já está conquistando muito espaço no mercado por só tocar sucessos. Me sinto lisonjeado por estar inserido nesse meio e muito feliz por conseguir dar instruções rápidas para quem está me escutando no carro, por exemplo. É a realização de um sonho”, diz o apresentador sobre sua estreia no segmento.   

Entre os temas abordados estarão a maneira correta de congelar e descongelar os mais diferentes tipos de comidas, como preparar um caldo ou molho de tomate de forma simples e saudável, e o passo a passo para uma fritada de batata em dois tempos. “Vou trazer um pouco de carinho e truques para que pequenos detalhes consigam transformar as receitas e a vida das pessoas”, completa.

Os ouvintes também poderão participar enviando dúvidas para o WhatsApp da Play FM no número (11) 99993-6451. “A chegada do Edu Guedes na programação da Play FM vai nos aproximar ainda mais do dia a dia dos nossos ouvintes através de algo que todo mundo gosta: uma receita bem-feita”, acredita Betinho, diretor artístico da rádio. 

A Play FM tem programação musical voltada para os sucessos dos anos 1980, 1990 e início dos anos 2000, podendo ser ouvida na Grande São Paulo em FM 92.1 e em todo o país pelo aplicativo Band Rádios para smartphones. Siga a emissora nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter.

Rádio Capital agora é Capital Multiplataforma

Após 43 anos de existência, a rádio Capital passa a se chamar Capital Multiplataforma. Para esse novo momento a empresa passou por uma transformação de identidade visual de toda sua estrutura. Cada programa da grade ganhou uma nova identidade visual que combinasse com o conteúdo apresentado. Todos os estudos e pesquisas com a audiência para o desenvolvimento desse rebrand foram desenvolvidos pelo designer Daniel Pessoa.

“Pensando no mundo moderno e tecnológico que nos rodeia, a marca começou um novo posicionamento em sua grade de programação e nas redes sociais, interagindo com seus ouvintes e telespectadores de forma mais descontraída, trazendo o público para mais perto e transformando os chats de suas lives em uma grande sala de estar onde se recebe os amigos,” assinala Daniel.

A transformação se deu também porque a Capital Multiplataforma, que está presente no dial (1040 kHz AM), pode ser vista atualmente pelo app e pelas redes de streaming da emissora como Facebook e no Youtube.

Uma das características da audiência da Capital Multiplataforma é a fidelidade. As pessoas ouvem a grade inteira e debatem com os apresentadores. “Fizemos pesquisas sobre cada ouvinte que acompanha a rádio. Para cada programa foram pensadas cores e formas específicas para agradar os perfis da audiência de cada programa e de cada apresentador,” descreve Pessoa.

O designer Daniel Pessoa salienta que foram necessárias algumas pesquisas para a criação de personas específicas para cada programa, esses estudos ajudavam a definir o sexo, idade, região onde moram e o que cada ouvinte da rádio preza. “Era preciso conhecer o nosso público, para que pudéssemos desenhar novas campanhas, desenvolver o novo posicionamento dos influenciadores e claro abrir portas para as novidades que a rádio planeja.”

A emissora pesquisou minuciosamente o ouvinte do aplicativo, os ouvintes que assistem às lives do Youtube e do Facebook e quem eram os ouvintes que acompanham pelo dial da AM. O perfil dessas personas foi construído a partir de um estudo grande e minucioso com técnicas de SEO e de posicionamento de branding.

A logo institucional foi atualizada. O tom de azul que era utilizado foi suavizado para ficar mais moderno e passar mais confiança, segurança e claro a calma que precisamos no mundo atual, além disso foi retirado o shader 3d que era moda no início dos anos 2.000. Com isso a marca ganhou novo modelo 2D, compacto e flexível.

Pessoa explica que a mudança não está apenas nos logos, mas em toda a dinâmica da rádio, as postagens nas redes sociais, playlists no Youtube de cada programa, sem contar com o Reality Capital Festa Sertaneja que abriu várias portas com novos parceiros para a rádio.

Sobre a rádio Capital:

A Capital, rádio multiplataforma, estreou em 25 de janeiro de 1978, dia do aniversário da cidade de São Paulo. A emissora segue mantendo o estilo de se renovar a cada dia. O maior exemplo disso é a entrada no mundo digital. Hoje, além de sintonizar no dial AM do rádio, na frequência 1040 kHz, os ouvintes podem acompanhar a gigante pela internet e pelo celular. E isso não é simples coincidência: a Capital está atenta a tudo o que acontece no Brasil e no mundo, mas não perde suas raízes com a metrópole. A emissora tem jornalismo, esportes, comunicadores e uma eficiente equipe técnica, num estilo que faz do rádio o grande amigo de todos. Em busca de audiência, sem desprezar a ética.  Para acompanhar a programação, visite: https://www.capitalcomvoce.com.br/

Comentário: Esse novo conceito multiplataforma da Rádio Capital foi divulgado em primeira mão pelo Radioamantes em janeiro de 2020 (clique no link abaixo). De lá para cá, ocorreram alterações na cúpula da emissora, mas a ideia seguiu adiante e ganha corpo neste momento (Rodney Brocanelli).

Arquivo Musical segue fora do ar; ouça trechos do último programa

Por Rodney Brocanelli

O Radioamantes não esquece. Aproximadamente três meses após sair do ar, segue indefinida a situação do Arquivo Musical, da Rádio Bandeirantes. O tradicional programa musical da emissora teve a sua trajetória iniciada em 1963 interrompida a fim de evitar problemas com o Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição), responsável por recolher e pagar direitos autorais aos autores de músicas. A atração foi retirada da grade sem qualquer tipo de aviso prévio, deixando órfãos os seus ouvintes (veja aqui).

Em nota encaminhada ao Radioamantes no mês de janeiro, o Grupo Bandeirantes informou que estava reavaliando a continuidade ou não da veiculação do Arquivo Musical (veja aqui). No entanto, até agora não há qualquer tipo de sinalização para seu retorno, seja na Bandeirantes ou em qualquer outra emissora musical do grupo (Band FM e Play).

Na última segunda-feira, o blog acionou novamente o Grupo Bandeirantes para saber se havia alguma novidade sobre o destino do Arquivo Musical. Até o momento da publicação deste post (terça à noite), não chegou resposta. Caso ocorra alguma manifestação, ela será registrada e destacada aqui.

Ouça no player abaixo, numa excepcional cortesia de Edu Cesar, do site Papo de Bola (clique aqui para conhecê-lo), trechos da última edição do Arquivo Musical na Rádio Bandeirantes, veiculada no dia 27 de dezembro de 2020, sob o comando de Ronald Gimenez.

“Reclame” entrevista o narrador Sergio Mauricio nesta terça-feira na Play FM

O Reclame desta terça-feira (6) entrevista o narrador Sergio Mauricio, a partir das 19h30, na Play FM. Nascido no Rio de Janeiro, ele iniciou sua trajetória profissional como locutor esportivo na Rádio Roquette Pinto. Depois disso, passou pelas rádios Capital, Tamoio, Manchete e CBN. Na televisão, tornou-se especialista na cobertura de automobilismo, jogos olímpicos, vôlei, basquete, lutas do UFC, entre outros. Nos últimos 29 anos, foi um dos principais narradores do Grupo Globo e titular das transmissões da Fórmula 1 no SporTV. Atualmente, é o narrador oficial da modalidade na Band. Durante a entrevista, Sergio Mauricio conta detalhes do novo desafio e relembra algumas histórias marcantes da carreira.

A atração conversa também com o CMO da Claro, Márcio Carvalho. Entre outros assuntos, o executivo descreve sua trajetória profissional e revela os trabalhos à frente da empresa, além de explicar as características da tecnologia 5G e falar sobre o patrocínio da marca na Fórmula 1.

O Reclame vai ao ar todas as terças-feiras, das 19h30 às 21h, sob o comando do ator e apresentador Felipe Solari, da jornalista Mônica Salgado e do jornalista, publicitário e humorista Emerson Souza. Com foco no mercado publicitário, a atração aborda os assuntos de forma descontraída, sem termos técnicos, mesclando outros temas essenciais como cultura, música, tecnologia, empoderamento feminino, grandes festivais, esportes, igualdade de gêneros e tendências.

A Play FM tem programação musical voltada para os sucessos dos anos 1980, 1990 e início dos anos 2000, podendo ser ouvida na Grande São Paulo em FM 92.1 e em todo o país pelo aplicativo Band Rádios para smartphones. Siga a emissora no Facebook e no Instagram.

Claudete Troiano fala sobre sua experiência na equipe esportiva da Rádio Mulher

Por Rodney Brocanelli

Atual apresentadora de programas femininos e de variedades na televisão, Claudete Troiano teve uma breve passagem como integrante da equipe esportiva da Rádio Mulher, na década de 1970. Uma experiência inovadora para o rádio na época. Em entrevista ao programa Sensacional, comandado por Daniela Albuquerte na RedeTV!, Claudete falou brevemente sobre essa experiência.

Tudo começou no Salão da Criança, um tradicional evento de grande porte que era realizado anualmente na cidade de São Paulo. A Rádio Bandeirantes tinha uma quadra de esportes, onde eram realizados jogos de futebol de salão e vôlei. Claudete foi escalada para fazer boletins diretamente do local para programação da emissora. Nesse meio tempo, ela passou a narrar internamente os jogos que aconteciam a fim de atrair a atenção do público.

“O dono da Rádio Mulher soube que no Salão da Criança tinha uma loirinha lá que narrava jogos e me chamou” disse Claudete. A ideia inicial era que ela fosse repórter da equipe esportiva que em processo de montagem. Logo, houve o interesse da emissora para que ela narrasse jogos de futebol. Para isso, ela teve que se preparar e fez alguns teses. “Antes de estrear, peguei um gravador que era desse tamanho naquela época (faz o gesto com as mãos), fui lá para arquibancada de um jogo do São Paulo com meu gravador e narrando. E assim eu comecei a narrar” contou.

A equipe esportiva da Rádio Mulher era formada por ela, Zuleide Ranieri, Germana Garili, Jurema Yara, entre outras.

Houve muito preconceito, mas ainda assim existiam apoiadores. Um deles, segundo Claudete, foi o craque Pelé. “Eu tenho grandes amigos dessa época e o Pelé foi um deles. Ele foi muito bacana com a gente, com a equipe, sabe? Incentivando mesmo”, disse.

Claudete ressaltou a importância dessa experiência na Rádio Mulher: “Hoje eu reconheço, na época eu não tinha noção, que foi muito importante esse nosso trabalho porque a mulher era colocada como um objeto só decorativo em programas esportivos. A mulher não tinha voz, não tinha vez”, afirmou.

Ela ainda fez uma breve exposição sobre a participação da mulher no futebol: “Você sabe que a mulher brasileira para começar a jogar futebol se vestia de palhaço? Ela tinha que se fantasiar de palhaço porque ninguém podia saber que era mulher jogando. Nessa época em que nós começamos com a equipe esportiva nessa visão da família Montoro na Rádio Mulher, só existia um clube mais conhecido que era o Radar” falou.

“Hoje eu vejo que nós abrimos um campo de trabalho tão bom para a mulher, que comanda programas esportivos, que narra, que faz reportagens no mesmo nível dos homes, afirmou Claudete.

Em 2015, o programa Radioamantes no Ar, da web rádio Showtime, entrevistou Zuleide Ranieri, que também narrou jogos pela Rádio Mulher, ao lado de Claudete. Clique no link abaixo.

Claudete Troiano está atualmente na própria RedeTV!, onde apresenta o programa Vou Te Contar.

Veja abaixo os trechos em que Claudete fala sobre sua experiência na Rádio Mulher.

João Alckmin é vacinado contra o Covid-19

Por Rodney Brocanelli

João Alckmin, idealizador da web rádio Showtime, é mais um profissional da comunicação a tomar a primeira dose da vacina contra o Covid-19, popularmente conhecido como Coronavírus. “Vacinado, parabéns a todos”, escreveu ele em seu perfil no Facebook.

Mesmo durante a pandemia, Alckmin seguiu firme e forte comandando os programas jornalísticos da Showtime, cumprindo protocolos de segurança. Clique para ouvir em https://www.showtimeradio.com.br/. Entre 2013 e 2018, a emissora veiculou o Radioamantes no Ar, a versão radiofônica deste blog.

Paixão Lusa se despede da Rádio Trianon e fica apenas na web

Por Rodney Brocanelli

O programa Paixão Lusa encerrou nesta sexta (02) a sua trajetória de seis anos na grade de programação da Rádio Trianon AM 740Khz. Comandada por Antonio Quintal, a atração era responsável por divulgar e comentar as notícias da Portuguesa de Desportos, um dos mais tracionais clubes de futebol em São Paulo. Ao todo, foram 1454 edições veiculadas desde a estreia, em 2015.

A saída da Trianon não significa o fim do Paixão Lusa. O programa vai prosseguir na Internet, especificamente no YouTube (clique aqui) e no Facebook (clique aqui). Neste último, o programa já é exibido há algum tempo. Não haverá alteração do período de veiculação: segunda a sexta, a partir das 20h.

Nos últimos dias, Quintal vem incentivando os ouvintes, especialmente aqueles mais idosos, acostumados com o rádio e que não tem facilidade com os meios eletrônicos, a buscarem ajuda com netos, sobrinhos, gente mais jovem em geral.

Na despedida, Antonio Quintal aproveitou para agradecer a gestores antigos e atuais da Rádio Trianon, profissionais da retaguarda técnica e o que ele chamou de colaboradores, que o ajudaram a ficar no ar nos últimos meses.

A questão financeira pesou para o encerramento dessa parceria com a Trianon. “Há mais de ano que esse programa não tem condições de continuar no ar. A situação foi ficando difícil na economia do país. Perdemos patrocinadores de peso. São patrocinadores que fizeram muita fala pra nós”, disse o apresentador

Em maio do ano passado, Quintal ameaçou tirar o Paixão Lusa do ar, depois de se aborrecer com acusações de que estaria recebendo dinheiro do atual presidente do clube, Antônio Carlos Castanheira (saiba mais aqui).

O Paixão Lusa marcou a última participação regular de Gil Gomes no rádio antes de sua morte, em 2018. Gil fazia um breve comentário falando das coisas que aconteciam com seu clube do coração, além de relembrar histórias do passado (veja aqui). A atração ia ao ar de segunda a sexta, sempre a partir das 20h.

Eli Corrêa recebe primeira dose da vacina contra o Coronavírus

Por Rodney Brocanelli

Eli Corrêa, o homem sorriso do rádio, é mais um a receber a primeira dose da vacina contra o Covid-19, popularmente conhecido como Coronavírus. Ele foi imunizado nesta sexta-feira (02) no drive trhu instalado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (veja mais aqui). A prefeitura de São Paulo iniciou hoje a vacinação para quem tem mais de 67 anos. Eli vai completar 68 anos no próximo dia 9.

Em agosto do ano passado, ele informou via redes sociais que foi infectado pelo vírus. Após ser internado em um hospital, Eli Corrêa se recuperou plenamente. O comunicador atualmente está no ar pela dobradinha Top FM e Super Rádio.

Na BandNews FM, Lula sobe o tom contra Jair Bolsonaro e pede para presidente ouvir a ciência

Em entrevista exclusiva ao âncora do programa O É da CoisaReinaldo Azevedo, nesta quinta-feira (1), Luiz Inácio Lula da Silva foi indagado sobre a disputa presidencial do ano que vem. Lula afirmou que não precisa, necessariamente, ser candidato, mas que não queria tratar desse assunto agora. Segundo ele, 2021 é ano de falar na pandemia e em como superá-la; o tema eleições fica para o ano que vem. Apesar dessa resposta, ele fez acenos ao centro e à esquerda durante a conversa com o âncora da BandNews FM.

Após o manifesto de seis presidenciáveis, entre eles, Ciro Gomes e João Doria, o ex-presidente disse que, ‘se preciso’, vai ‘chegar no centro’. O petista criticou ainda os signatários desse documento que, segundo ele, não apoiaram Fernando Haddad em 2018 e ajudaram a fazer com que o país chegasse aonde chegou.

Em vários momentos, Lula subiu o tom contra Jair Bolsonaro, revelou que nunca conversou com o presidente e pediu que ele siga a ciência e ouça as pessoas que estudam o assunto: “Espero que o Bolsonaro esteja assistindo essa entrevista porque queria mandar um recado para ele: ‘Deixe de ser ignorante, presidente. […] Feche a boca, Bolsonaro. Se for para continuar falando bobagem, melhor não falar. Ouça a ciência’”.

O ex-presidente afirmou ainda que o governo federal deveria se esforçar em comprar as vacinas e imunizar toda a população antes de falar em retomada da economia. Ele acrescentou que o auxílio emergencial deveria ser de R$ 600 e defendeu um programa de ajuda aos empresários. “Temos que garantir o auxílio emergencial para o povo conseguir ficar em casa e se proteger, e para os micro e pequenos empresários que precisam sobreviver”.

Para Lula, “um governo só consegue governar se tiver duas características: credibilidade e previsibilidade”. Ele lembrou ainda que pediu, em entrevistas a veículos internacionais, ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ao presidente da França, Emmanuel Macron, e à chanceler da Alemanha, Angela Merkel, que se reunissem para discutir a crise da Covid-19. Nesse momento, voltou a criticar o atual presidente da República, pois, segundo Lula, “temos um presidente que não consegue falar com nenhum outro”. Para o petista, o ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, representa bem esse governo: “bruto e ignorante”.

Provocado pelo jornalista Reinaldo Azevedo, Lula evitou falar em privatizações, mas admitiu que algumas estatais virem empresas de economia mista, como Furnas, a Eletrobras e a Caixa Econômica Federal. “Eu sou contra governo empresarial. Sou favorável a um governo que seja indutor do processo de desenvolvimento”, declarou.

Nessa parte da entrevista, o âncora lembrou que parte do mercado elogiou o governo Lula e que não seria necessária uma nova “carta ao povo brasileiro agora”. Lula, por sua vez, elevou o tom contra o mercado e indagou: “Quem é esse tal de mercado? Ele está preocupado com quem dorme na rua em São Paulo? […] A coisa mais importante que oferecemos aos empresários foi mercado. O povo podia comprar. […] O mercado, se tivesse juízo, ia para Aparecida do Norte fazer promessa para eu voltar”.

Ao falar sobre empresários, Lula também fez questão de agradecer ao presidente do Grupo Bandeirantes de Comunicação, João Carlos Saad, que, segundo ele, foi um dos únicos a defender o combate à corrupção sem destruir as empresas. Para o petista, mais do que atrapalhar os empresários, a Lava Jato fez com que quatro milhões de empregos fossem perdidos.

Questionado, por fim, sobre os dias na prisão, Lula disse que tinha como foco provar sua inocência e acrescentou: “Hoje posso dizer que a Lava Jato desapareceu da minha vida. Eu durmo tranquilo e sei que eles não dormem”.

A entrevista na íntegra está disponível no YouTube da BandNews FM.

Rádio Bandeirantes promove fórum sobre saúde com a presença do governador João Doria

A Rádio Bandeirantes promove na próxima segunda-feira (5), um fórum sobre saúde das 9h às 11h. Direto do estúdio 2 da TV Bandeirantes, os jornalistas Pedro Campos e Sonia Blota comandam um seminário com a participação de diversos especialistas para falar sobre saúde mental e telemedicina. A abertura contará com a presença do governador do estado de São Paulo, João Doria.  

No painel sobre saúde mental, o evento contará com as participações de Fernando Pedro, diretor médico da Amil; André Fusco, médico psicanalista; Samantha Longhi, coordenadora da UTI do Hospital Samaritano; e Izabella Camargo, jornalista e âncora do jornal Primeira Hora. “É um seminário que tem a relevância do momento atual, mas também quer ajudar as pessoas a olharem para o futuro, colocando em debate o tema saúde mental, que é um assunto que ganha cada vez mais relevância nas empresas e na vida privada por causa do longo tempo de quarentena”, explica Thays Freitas, gerente executiva de conteúdo da rádio.

O fórum também vai abordar o aumento da adesão pela telemedicina com Camila Botti, gerente médica de tecnologia e informações clínicas da Amil; Daniel Bezerra, coordenador do serviço de teleneurologia do Hospital Samaritano; Nulvio Lermen Junior, diretor de gestão do sistema de saúde da Amil; e Luiz Arnoldo Haertel, diretor médico da Philips. “A telemedicina é um ramo que cresceu e se consolidou durante a pandemia, mas pode trazer mudanças permanentes na forma de acesso das pessoas à medicina. É algo que aconteceu por uma contingência, porém veio para ficar”, avalia Thays.

A iniciativa, com transmissão ao vivo no YouTube da Rádio Bandeirantes, tem apoio da Amil e do Hospital Samaritano.

www.radiobandeirantes.com.br

www.twitter.com/RBandeirantes

www.facebook.com/radiobandeirantes

www.youtube.com/radiobandeirantesoficial

www.instagram.com/radiobandeirantes

Fabíola Cidral troca CBN pelo UOL

Por Rodney Brocanelli

Fabíola Cidral se despediu nesta quarta (31) da CBN. Na emissora, ela vinha comandando ultimamente o CBN São Paulo, programa local da emissora. O seu futuro profissional já está definido. Ela vai integrar a equipe do portal UOL, onde deverá comandar um projeto multiplataforma, cujos detalhes ainda não foram divulgados (veja mais aqui).

A apresentadora teve a chance de se despedir dos ouvintes da CBN. Ela contou que entrou na emissora graças à sua “cara de pau”. Recém formada e recém chegada à São Paulo, Fabíola resolveu mandar um email à Heródoto Barbeiro, que na ocasião trabalhava na emissora. Ambos tomaram um café, mas não havia nenhuma vaga disponível.

No entanto, pouco tempo depois, ela recebeu um contato de Zallo Commucci, então diretor, informando que precisava de alguém para fazer o horário da madrugada. Era o início de uma trajetória que durou pouco mais de 20 anos. Além do CBN São Paulo, Fabíola passou por outros programas como o CBN Noite Total, CBN Brasil e o Jornal da CBN. Ganhou alguns prêmios de jornalismo nesse período.

Ouça abaixo a despedida de Fabíola Cidral da CBN.