Início > Análise > Rádios populares: um oásis de criatividade no dial nos finais de semana

Rádios populares: um oásis de criatividade no dial nos finais de semana

Por Marcos Lauro

O final de semana é um período complicado para muitas emissoras de FM. Com equipes reduzidas (muitas vezes estão na rádio, inteira, apenas o locutor do horário), a playlist não foge do convencional, os poucos programas são gravados e não há vontade – e muito menos braço – para se tentar fazer algo de diferente.

Mas há esperança. E ela está nas rádios populares. Muitas vezes, parece que o final de semana é mais cheio de atrações do que os dias úteis de tantas ações comerciais na rua, programas ao vivo (alguns repletos de merchans, um bom termômetro para sucesso comercial) e, o que mais importa para o ouvinte, criatividade e diversidade. Destaco, especialmente, duas emissoras: Transcontinental e 105 FM.

As pessoas estão cada vez menos respeitando barreiras musicais e ouvem de tudo. Então, já se foi o tempo em que uma rádio popular era marcada por tocar apenas samba ou sertanejo – ou pagode e axé, como era na fase áurea de Rádio Cidade, Gazeta e afins. A Transcontinental FM, emissora de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, tem o samba como ênfase, mas, especialmente no final de semana, abre espaço para o funk (duas horas no sábado e no domingo) e a black music e a cultura dos DJs com o programa do DJ Luciano, grande nome da equipe Chic Show e de bailes como o Musicaliando.

O DJ Luciano é um perfil interessante de comunicador. Ele começou muito cedo no rádio, com oito anos de idade (!!!) quando foi convidado pelo Luizão, da Chico Show, para apresentar um programa na Rádio Bandeirantes – e a graça era justamente essa, um programa de black music/som dos bailes apresentado por crianças. A partir disso, mesmo com essa idade, se tornou DJ. Anos depois já estava produzindo grupos de rap como Ataliba e a Firma e Detentos do Rap, entre muitos outros. Hoje, ele apresenta o Black Songs, na Transcontinental, todos os sábados e domingos das 18h às 21h, com o programa dividido em blocos: as lentas, samba rock, hip-hop e funk-soul. Como locutor, consegue ser carismático sem a sensação de falsidade, aquele “sorriso fabricado” que muito locutor de rádio popular tem: quando alguém pede alguma música que ele não tem ou acha que não tem a ver com o programa, ele fala sem pestanejar. A sinceridade acaba conquistando os ouvintes.

Da mesma forma que toca as antigas dos bailes, DJ Luciano também se esforça pra tocar coisas novas, informar sobre os artistas e provocar a curiosidade do ouvinte. As três horas do programa passam sem nem perceber. E quando acaba, entra no ar o Mistura Trans, que faz jus ao nome: toca de tudo. Mesmo. Isso é rádio popular.

De Jundiaí, um pouquinho mais longe de São Paulo, vem o sinal da 105 FM. Com uma programação mais focada no samba e uma forte programação esportiva, que acaba tomando um grande espaço da música, a emissora também aposta na diversidade em seus programas apresentados por grandes nomes.

A Festa do DJ Hum é o programa apresentado por um dos mais veteranos DJs de hip hop do Brasil – que fazia dupla com o rapper Thaíde. Seu estilo é bem parecido com o de Big Boy, que fez história no Rio de Janeiro nos anos 1970 – até o tom de voz é um pouco parecido. DJ Hum também divide seu programa de duas horas por blocos de interesse, das lentas às novidades do hip-hop nacional. Produtor, ele também aproveita para tocar os artistas com quem trabalha, falar sobre seus discos e afins. DJ está no ar no sábado, das 14h às 16h.

No domingo, das 12h às 15h, entra no ar o DJ Eazy Nylon com o programa Black 105. Assim como o DJ Luciano, da Transcontinental, Nylon é um grande nome da equipe de bailes Chic Show e também começou como DJ muito cedo. O programa de Nylon, além de contar com a sua seleção, é mais aberto a pedidos de ouvintes.

Também aos domingos, depois da rodada e de todos os debates do futebol, entra no ar o Balanço Rap, programa de Ice Blue, integrante dos Racionais MC’s, que divide o microfone com o locutor Fabio Rogerio – que faz o Espaço Rap durante a semana. Mais focado em hip hop, Blue traz amigos do rap para bate papo e toca novidades do gênero. Quando a agenda dos Racionais não permite, Ice Blue dá lugar a DJs e sets mixados.

Há vida no final de semana radiofônico, especialmente para quem está atrás de novidades e que não deseja ficar preso a um único estilo musical.  Essas rádios fazem o primordial, que, em determinado momento, foi esquecido – seja pela falta de vontade de donos de emissoras ou pelas equipes reduzidas: estão na rua, com ações comerciais, criativas, e estão no ar com uma boa programação, que respeita a diversidade sonora que chega aos ouvidos do público comumente chamado de “popular”.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: