CBN sobe o tom, lança indireta e nega seu fim

Por Rodney Brocanelli

Neste domingo, durante o programa Revista CBN, a apresentadora Pétria Chaves leu uma nota da direção da emissora negando o final da emissora. O texto diz que se trata de uma “pura invenção” e que “pessoas que deixaram o SGR tempos atrás deixaram de fazer jornalismo”. Chama a atenção o tom, alto, totalmente diferente da linha editorial da emissora.

No final da noite de sábado foi divulgada pelo jornalista Anderson Cheni (leia aqui) a informação de que a Central Brasileira de Notícias mudaria de nome e passaria a se chamar Globo News FM.  Além disso, ainda segundo Cheni, a Rádio Globo também trocaria de nome e passaria a se chamar Multishow FM.

Ainda na madrugada de domingo, o site de Sidney Resende publicou um texto de Robson Aldir (leia aqui), funcionário do SGR entre 1991 e 2015, que avançou em alguns pontos. Segundo ele, “acionistas do Grupo Globo contrataram uma consultoria européia e o estudo foi entregue durante a semana recomendando o fim da marca Rádio Globo e as mudanças de rumo da Rádio CBN. Os executivos do Grupo Globo, então, decidiram destinar as duas frequências para marcas já consagradas do mercado de TV por assinatura”.

Pouco depois do meio dia, outro jornalista voltou a falar sobre o assunto. Ricardo Feltrin, em seu blog no UOL (leia aqui). Ele traz outros detalhes: a “nova” Globo News FM reproduziria a programação atual veiculada na tv por assinatura, mas com a possibilidade de ter jornalistas e colunistas próprios. Além disso, ele informou o nome da empresa de consultoria contratada pelo Grupo Globo: Accenture.

A nota oficial da emissora postada no site e no Facebook diz que “são totalmente infundados os boatos que circulam na internet. A CBN é um sucesso estabelecido e a rede de rádios de notícias que mais cresce no Brasil, não havendo possibilidade de sua descontinuidade” (leia aqui).

Até a publicação deste texto, não houve qualquer manifestação da Rádio Globo sobre a alteração de seu nome.

Resta saber apenas a quem a CBN se referiu quando cita que “pessoas que deixaram o SGR tempos atrás deixaram de fazer jornalismo”. Ricardo Feltrin, até onde se sabe, nunca trabalhou na emissora. Ele fez sua carreira na imprensa escrita, trabalhando em jornais como Folha da Tarde e Folha de S. Paulo.

Sobram, portanto, Anderson Cheni e Robson Aldir, ex-funcionários do Sistema Globo de Rádio. Para quem será que foi a indireta veiculada durante a programação deste domingo? Ouça abaixo.

CBN logo

2 comentários em “CBN sobe o tom, lança indireta e nega seu fim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.