Arquivo

Archive for the ‘Entrevista’ Category

Para sócio-diretor da Antena 1, rádios offline são futuro do streaming de música‏

13/07/2015 2 comentários

Nem Spotify, nem iTunes Radio. O futuro do streaming de música está com as rádios tradicionais. Quem comenta as vantagens da modalidade é Maurício Negrão, sócio-diretor da Antena 1 (www.antena1.com), uma das primeiras a investir na transmissão via web. Com voz de locutor, ele fala, em entrevista, sobre o potencial das rádios na internet:

Quando vocês começaram a perceber que o streaming estava ganhando espaço?
Maurício Negrão: Há 15 anos. Nós fomos os primeiros a investir no streaming no Brasil. Hoje a audiência online da rádio corresponde a 40% do total e vem crescendo. No último mês, por exemplo, o aumento foi de 18%.

O público do streaming é o mesmo que das rádios offline?
MN: Sim e não. Temos ouvintes que sintonizam nas duas formas, mas buscamos novos mercados para o online. Por exemplo, habitantes de cidades mais afastadas do interior de São Paulo, regiões nas quais, em geral, os serviços de streaming a pagamento têm pouca adesão. Nesses municípios, chegamos para competir com as rádios locais.

O que as web rádios têm que falta nos serviços de streaming e vice-versa?
MN: Principalmente a qualidade e o calor humano. A programação das rádios é única e feita por uma equipe especializada, que se dedica 24 horas para isso. A figura do locutor permite a interação com o público e humaniza a transmissão. Há, ainda, o fator do custo zero de assinatura. Nos serviços de streaming há versões gratuitas, mas a sessão do usuário é interrompida a todo instante por propagandas. No caso da Antena 1, são 56 minutos de música direto, com o mínimo de publicidade. Dessa forma, as propagandas não se sobrepõem às músicas.

Qual sua opinião sobre a possibilidade de personalização que os serviços de streaming oferecem, permitindo, por exemplo, que os usuários criem suas próprias playlists?
MN: A personalização tem seus limites. As pessoas buscam sugestões do que ouvir e não querem perder tempo criando suas próprias playlists. Fora que essas playlists podem se tornar repetitivas e desatualizadas em pouco tempo. Já o conteúdo das rádios está sempre se renovando. Toda a programação é estudada por profissionais diariamente e isso nenhum algoritmo supera.

A Apple está desenvolvendo um novo serviço, o Apple Beats, e um DJ da BBC 1 foi chamado para trabalhar a semelhança com rádios tradicionais, pensando na oferta regional. O que você pensa sobre isso?
MN: Acho que é mais uma tentativa de emplacar o streaming, não um real modelo de negócio. Os desenvolvedores talvez tenham enxergado o grande negócio que são as rádios tradicionais, por isso chamaram o DJ da BBC. As novidades em termos de escutar música vêm e vão, mas o rádio fica, seja online ou offline.

Qual o futuro da Antena 1?
MN: Continuaremos a produzir conteúdo de qualidade e a propor novas opções de ouvir música, investindo tanto no online quanto no offline. Hoje, uma das principais exigências do público é a qualidade do áudio. Por isso, planejamos oferecer um complemento em high quality para os ouvintes, em breve.

Comentário: Entrevista encaminhada pela assessoria de imprensa da emissora. E você, caro leitor, o que acha das declarações de Negrão. Deixe seu comentário neste post (Rodney Brocanelli)

antena1

Anúncios

Radioamantes no Ar entrevista Edgard Mello Filho

19/06/2015 4 comentários

Nesta semana, o Radioamantes no Ar entrevistou Edgard Mello Filho, piloto profissional de diversas categorias do automobilismo nacional que se transformou em comentarista de Fórmula 1 pela Rádio Bandeirantes.  Edgard falou muito sobre essa experiência, destacando a parte técnica das transmissões, das viagens que fez, em especial ao Japão, e até mesmo de sua atuação como narrador de futebol na TV Bandeirantes. O Radioamantes no Ar vai ao ar todas as sextas, sempre a partir das 09h, pela web rádio Showtime (http://showtimeradio.com.br). Com Rodney Brocanelli, João Alckmin, Flavio Ashcar e Rogério Alcântara.

showtime2

Para coordenador, custo e apresentação de programas impedem que narradores façam viagens de longa duração

17/06/2015 1 comentário

Por Rodney Brocanelli

Nesta terça-feira, o Radioamantes lançou algumas perguntas sobre o rádio esportivo. Veja no post abaixo.

https://radioamantes.wordpress.com/2015/06/16/radio-esportivo-perguntas-que-necessitam-de-respostas/

Em resumo, são questionamentos referentes ao fato das emissoras não mandarem equipes completas para transmissões de partidas no exterior ou até mesmo em outros estados.

Greyson Assunção, coordenador de esportes da Rádio Banda B, de Curitiba, atendeu ao pedido do blog e encaminhou algumas respostas para auxilar nesse debate. Leia abaixo.

*

P – Os profissionais de rádio, pelo menos os mais consagrados, desistiram de encarar viagens e ficar fora de casa por 15 dias ou mais?

Greyson Assunção – Não vejo isso como um problema. Acho que o rádio esportivo sofre uma grande reformulação. Além dos consagrados temos vários jovens pedindo passagem.

P – As emissoras de rádio não mandam mais seus profissionais para esse tipo de cobertura com o objetivo de aumentar o lucro vindo das cotas de patrocínio vendidas? A verba dos anunciantes não permite mais o envio de três a quatro profissionais para essas viagens de longa duração?

Greyson Assunção – São algumas questões que fazem os narradores não viajar mais. Primeiro, é questão de custo, depois outros fatores. Por exemplo, em uma viagem é possível ter vários problemas de comunicação. Isso poderia prejudicar a transmissão. Dentro da rádio você tem toda uma estrutra para fazer a transmissão. Agora o repórter eu acho que sempre tem que viajar para fazer o trabalho de entrevista antes, intervalo e após as partidas. Aqui na Banda B nunca deixamos de mandar o repórter para acompanhar os três times de Curitiba. O custo para você manter uma equipe igual à que temos aqui com 18 profissionais não é baixo, pelo contrário é muito alto. Aqui todos são funcionários registrado em carteira. Ninguém precisa vender cota. Em grandes jogos ai sim o narrador também está presente. Outra questão também são que os narradores também são apresentadores e isso poderia prejudicar as escalas.

*

O Radioamantes e o Radioamantes no Ar continuam com seus espaços abertos para que outros profissionais do meio possam falar sobre esse tema palpitante

rádio esportivo

Radioamantes no Ar recebe Celene Araújo

Nesta semana, o Radioamantes no Ar recebeu uma convidada especial: Celene Araújo. Apresentadora de rádio e de televisão, nos anos 1980 e 1990, hoje ela dedica a uma outra atividade: o media traning. No bate-papo com Rodney Brocanelli, João Alckmin, Flavio Ashcar e Rogério Alcântara, ela falou sobre essa atividade, mas não deixou de lado a recordação sobre suas passagens por rádio, em emissoras como a Cidade e Antena 1, e na televisão, especialmente na Globo onde, por muitos anos, comandou o Jornal Hoje. O Radioamantes no ar é veiculado todos os sábados, sempre a partir das 09h, pela web rádio Showtime (http://showtimeradio.com.br).

showtime2

Flavio Ricco fala à Showtime

Por Rodney Brocanelli

Nesta sexta-feira, o jornalista Flavio Ricco foi entrevistado por Zildetti Montiel na web rádio Showtime. Na pauta, os bastidores do rádio e da televisão. Participaram também João Alckmin e Flavio Aschar. Ouça no player abaixo. O papo começa de fato aos 9min20.

Aproveito para agradecer a citação simpática ao meu nome.

showtime2

Radioamantes no Ar analisa a movimentação do rádio esportivo com um convidado especial: Edu Cesar

06/02/2015 2 comentários

Nesta edição, o Radioamantes no Ar trouxe mais uma vez um convidado especial: Edu Cesar, do site Papo de Bola. Ao lado de Rodney Brocanelli, ele analisou as principais mudanças do rádio esportivo no começo do ano de 2015, com alguns profissionais deixando emissoras e outros estreando em outras. Assunto é que não faltou. Com João Alckmin e Flavio Aschar. O Radioamantes no Ar é veiculado todas as sextas e sábados, sempre a partir das 09h pela web rádio Showtime (http://showtimeradio.com.br) showtime2

Em depoimento ao Radioamantes no Ar, Ronam Junqueira fala sobre os primórdios da Rádio Capital (SP)

17/01/2015 2 comentários

Neste sábado, o Radioamantes no Ar trouxe um dos grandes nomes da locução em rádio e tv. Ronam Junqueira deu um belo depoimento sobre os primórdios da Rádio Capital, que comemora no próximo dia 25 de janeiro seus 37 anos de existência. O lançamento da emissora ocorreu no final da década de 1970 e ela operava em 560Khz. Sua programação foi idealizada por dois gênios do rádio: Hélio Ribeiro na parte artística e Alexandre Kadunc no comando do jornalismo. Ronam fez parte, como locutor noticiarista, de um dos jornais da emissora, o 360 Graus – Jornal da Capital, uma das primeiras tentativas de se fazer um radiojornal em rede nacional. No seu início, a Capital tinha emissoras próprias em praças importantes, como Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Além disso, Ronam comandou um programa com uma proposta bastante curiosa: Capital Cassete, no qual as músicas eram veiculadas de uma forma limpa para que o ouvinte pudesse gravar em seus aparelhos de som. Além de tudo isso, Ronam Junqueira falou sobre sua passagem pelo programa Fantástico, da Rede Globo e sobre sua carreira como locutor de documentários na tv paga. O Radioamantes no Ar é apresentado todas as sextas e sábados, sempre a partir das 09h na web rádio Showtime (http://www.showtimeradio.com.br/). Com Rodney Brocanelli, João Alkmin, Flavio Ashcar e Rogério Alcântara.

showtime2

%d blogueiros gostam disto: