Archive

Archive for the ‘Memória’ Category

Memória: ouça o gol de mão marcado por Maradona com a narração de Éder Luiz

Por Rodney Brocanelli

30 de outubro é uma data comparada ao natal na Argentina. Ela marca o nascimento de Diego Armando Maradona, futebolista que marcou época atuando pela seleção local e pelo Napoli. Na Copa do Mundo de 1986, disputada no México, ele praticamente levou sozinho seus companheiros a um título mundial muito desejado no país. Vamos destacar um momento que entrou para a história dos mundiais: o gol de mão, marcado em partida contra a Inglaterra. O registro em áudio que divulgamos aqui tem a narração de Éder Luiz e as reportagens de Roberto Silva. A dupla defendia os microfones da Rádio Bandeirantes.

ederluiz

Morre Zuleide Ranieri, ex-narradora de futebol da Rádio Mulher

14/10/2016 2 comentários

Por Rodney Brocanelli

Morreu na manhã desta sexta Zuleide Ranieri radialista que marcou época como narradora de futebol na Rádio Mulher, nos anos 1970. Uma postagem em seu perfil no Facebook informou que ela teve um infarto agudo havia 14 dias. Na manhã de hoje, Zuleide teve mais uma parada e não resistiu. O sepultamento está marcado para as 9h de  sábado, no Cemitério dos Jesuítas,  Avenida João Paulo II, 319, Embu das Artes.

Antes de integrar esse projeto inovador da Rádio Mulher, Zuleide passou por emissoras como a Rádio Cacique, de Santos e Rádio Piratininga, de São José dos Campos.Em 1971, atendendo a um convite de Roberto Montoro, ela fez parte da equipe que transmitia as principais partidas de futebol da época. Uma de suas companheiras era Claudete Troiano, que depois de algum tempo se notabilizaria como apresentadora de televisão.

Em 2015, Zuleide Ranieri foi entrevistada pelo programa Radioamantes no Ar. Ela relembrou algumas passagens da antiga equipe da Rádio Mulher.

zuleide003a

Rádio gaúcho de luto com as mortes de Roberto Brauner e Raul Moreau Neto

Por Rodney Brocanelli

Um dia triste para a imprensa gaúcha com a morte de dois profissionais que fizeram história no rádio. Um deles é Roberto Brauner, 64 anos, narrador esportivo que por muitos anos empunhou o microfone da Rádio Gaúcha. Além de transmitir as partidas da dupla Grenal, ele se destacou por narrar outros esportes. Transmitiu provas da Fórmula 1, no auge da Era Senna. Depois, transferiu-se para a Rádio Pampa, onde foi o titular das transmissões futebolísticas até que o departamento esportivo teve de ser extinto por uma readequação de custos na empresa que controla a emissora. Motivo: o fim da parceria de afiliação da TV Pampa com a Record. Ficou algum tempo na Band News até trocá-la pela Eldorado, de Criciúma (SC). Entretanto, com a má fase da equipe local, o Criciúma, Brauner não ficou na emissora. A causa da morte não foi divulgada, mas segundo Marco Antonio Pereira, narrador da Rádio Guaíba, o colega já estava adoentado havia algum tempo.O corpo foi sepultado no cemitério Cruz e Almas.

O outro profissional que morreu nesta sexta foi Raul Moreau Neto, aos 72 anos. Ele estava internado no Hospital São Lucas devido a complicações ocasionadas por diabetes. Moreau iniciou sua carreira em 1962, na Rádio Gaúcha. Ele se destacou na área esportiva em várias  e depois foi trabalhar com marketing político. Seu corpo foi enterrado no cemitério João XXIII.

No player abaixo, é possível recordar uma das grandes narrações de Brauner pela Pampa: a Batalha dos Aflitos, que levou de volta o Grêmio à série A do campeonato brasileiro em 2005.

Memória: relembre Milton Peruzzi, Barbosa Filho e Geraldo Blota em ação na Copa de 1974

14/09/2016 2 comentários

Por Rodney Brocanelli

O áudio não está aquelas coisas, mas nunca é demais recordar um registro histórico da Rádio Gazeta, de São Paulo. Em 1974, a emissora tinha uma equipe esportiva respeitável e esteve presente na cobertura da Copa do Mundo daquele ano, disputada na Alemanha. No player abaixo, é possível ouvir um gol de Rivelino na partida entre Brasil e Alemanha Oriental. Aliás, um golaço de falta, uma verdadeira patada atômica. A narração é de Milton Peruzzi, com comentários de Barbosa Filho e as reportagens de Geraldo Blota.

ef2295f1df4af8569969049bd863ad56_400x400

 

 

Memória: como uma reportagem de Goulart de Andrade mudou a vida de Fausto Silva

Por Rodney Brocanelli

Morreu na madrugada desta terça feira, Goulart de Andrade, jornalista e apresentador de tv. Ele estava internado no Hospital Sancta Maggiore havia duas semanas devido a problemas respiratórios. Embora seu nome esteja mais ligado à televisão, Goulart apresentou programas de rádio. Um deles foi o São Paulo Zero Hora, pela Rádio Globo, de São Paulo. Segundo o site Memória Globo era um “programa jornalístico que serviria de embrião para o Plantão da Madrugada. Uma equipe de cinco repórteres, equipados com rádios de frequência modulada, ia para a rua em pontos variados da cidade, dispostos a levar o ouvinte para a agitada vida noturna paulista. Goulart de Andrade comandava a equipe do estúdio, na companhia de convidados. A partir dessa fórmula, Goulart de Andrade criou o Plantão da Madrugada (para a TV Globo) e começou a apresentá-lo durante as madrugadas dos finais de semana”.

Em suas reportagens para a televisão, Goulart sempre destacou o rádio. E ao menos uma delas mudou para sempre a vida de um repórter esportivo de rádio.

No ano de 1984, ainda pela TV Gazeta, o apresentador visitou os bastidores de do programa Balancê, da Rádio Excelsior (hoje CBN). Para quem não conhece a história do rádio, vai uma breve descrição: a atração tinha como comandante Fausto Silva, que acumulava essa função com a de repórter da equipe esportiva de Osmar Santos. Era transmitida de segunda a sexta diretamente do hoje extinto Teatro e Palhacaria Pimpão, no bairro da Santa Cecília, em São Paulo. O Balancê era um programa de variedades de grande sucesso, que contava com os esquetes humorísticos da dupla Nelson Tatá Alexandre e Carlos Roberto Escova. Outro destaque era o sonoplasta Johnny Black. A produção ficava a cargo de Lucimara Parisi. Um verdadeiro “time dos sonhos” do rádio brasileiro.

Na ocasião, o sucesso do programa chamou a atenção de Goulart, que resolveu fazer uma reportagem com o programa. Ao final das gravações, ele chegou a uma conclusão: “vocês estão fazendo tv no rádio”. Com isso, surgia o convite para que Fausto e sua equipe migrassem de veículo. Nascia assim, o Perdidos na Noite, que veio a ser apresentado na TV Gazeta, sob direção de Goulart. A repercussão foi imediata e depois o programa passou a ser exibido na TV Record e, mais tarde, na TV Bandeirantes. Até que em um belo dia, veio um convite da TV Globo para que Faustão fosse um adversário de peso para Silvio Santos na guerra da audiência dos domingos. O resto é de conhecimento público.

Por tudo isso, é possível afirmar sem exagero que uma reportagem de Goulart de Andrade mudou para sempre (e talvez, para melhor) a vida de Fausto Silva.

Com informações extraídas deste post.

No player abaixo é possível ver trechos dessa reportagem.

10308295_722556581139700_8015653717985223303_n

Flávio Araújo, 82

29/07/2016 1 comentário

Por Rodney Brocanelli

E a festa não para. Ontem comemoramos o aniversário de Osmar Santos. Hoje é a vez de darmos os parabéns para Flávio Araújo, que foi narrador esportivo, defendendo por muitos anos o microfone da Rádio Bandeirantes, de São Paulo. Além disso, teve passagens pela Rádio Gazeta e Rádio Central, de Campinas (aqui como comentarista).Ele ainda está na ativa, com uma coluna no site Ribeirão Preto On Line e um comentário diário na Rádio Cultura, de Poços de Caldas (MG).

Flávio Araújo seguiu a escola de Pedro Luiz, fazendo uma narração descritiva do que acontecia em campo, nas quadras, no ringue ou mesmo nos autódromos. No entanto, ele se permitia usar alguns bordões, como o “colocou a deusa branca para fazer chuá”, logo após um lance de gol, ou o “o 10 está brilhando na camisa dele”.

Seu período na ativa como narrador esportivo coincidiu com o auge de pelo menos quatro grandes esportistas da história do Brasil: Adhemar Ferreira da Silva, Éder Jofre, Pelé e Émerson Fittipaldi. Flávio usou sua voz para propagar os feitos deste quarteto de ouro aos quatro cantos deste país.

Vamos relembrar aqui algumas de suas narrações. Flávio Araúo narra uma luta de Éder Jofre contra Danny Kid, no ginásio do Ibirapuera. O ano é 1959.

Em 1982, a Gazeta, então comandada por Flávio Araújo, se associou com a antiga Rádio Clube Paranaense, liderada por Lombardi Jr, para a cobertura da Copa da Espanha. Essa dobradinha fez muito sucesso na época.

Em 30 de Março de 1980, Nelson Piquet conquistou sua primeira vitória na Fórmula 1. Narração de Flavio Araujo pela Bandeirantes.

Flávio foi um dos privilégiados que teve a oportunidade de narrar o milésimo gol de Pelé

Uma edição de seu “O Positivo e o Negativo”, na Rádio Cultura, de Poços de Caldas.

Flávio Araújo foi um dos entrevistados do Radioamantes no Ar, sempre apresentado pela web rádio Show Time.

flavioaraujo

Memória: relembre Eliakim Araújo na Rádio Jornal do Brasil

18/07/2016 3 comentários

Por Rodney Brocanelli

Morreu neste domingo o jornalista Eliakim Araújo, aos 75 anos. Ele foi vítima de um câncer no pâncreas. Eliakim é mais conhecido do grande público pela sua atuação em televisão, como apresentador de telejornais nas Tvs Globo, Manchete e SBT. Antes de ir para a televisão, ele trabalhou por cerca de 20 anos na hoje extinta Rádio Jornal do Brasil, como locutor e apresentador. Um dos registros dessa época pode ser ouvido no player abaixo. Eliakim faz a introdução de uma edição especial do programa Noturno, que trouxe uma entrevista com Tom Jobim em 25 da janeiro de 1977.

eliakim araújo

%d blogueiros gostam disto: