Arquivo

Posts Tagged ‘Hélio Ribeiro’

Memória: Em 1976, Hélio Ribeiro sugere o árbitro de vídeo no futebol

Por Rodney Brocanelli

Os últimos acontecimentos relacionados à arbitragem de futebol no Brasil geraram um intenso debate sobre a utilização do recurso de vídeo para ajudar na tomada de decisão sobre lances polêmicos. No entanto, Hélio Ribeiro já falava sobre o tema na década de 1970.

Com a colaboração de Celso Casemiro, do memorial que homenageia o genial radialista, trazemos aqui o trecho de um programa do ano de 1976 em que Hélio faz uma defesa veemente sobre a utilização do árbitro de vídeo. Ele cita, sem entrar em maiores detalhes, um episódio ocorrido em uma partida do América, de São José do Rio Preto (Se algum historiador do futebol conseguir identificar qual é, basta deixar um comentário aqui).

No áudio, Hélio diz que fez publicar no antigo Diário Popular uma sugestão “para acabar com a roubalheira do futebol”. Cita como exemplo as corridas de cavalos, informando que muitas delas são decididas no Photochart, aparelho eletrônico usado para apontar o resultado de muitos páreos em que os animais chegam “cabeça com cabeça”. “Jogo de futebol não tem”, afirma ele para depois se mostrar revoltado com mesas redondas de tevê da época, que passavam os lances polêmicos e com a exibição das imagens, os jornalistas diziam se as marcações e não marcações dos árbitros estavam corretas ou não. Já naquela época, Helio defendia que o vídeo servisse como base  para que juízes de cabine (definição dele) pudessem evitar erros que prejudicassem um clube ou outro.

Helio Ribeiro morreu no dia 6 de outubro de 2000. Se estivesse vivo, Hélio Ribeiro ao tomar conhecimento de toda a polêmica envolvendo a utilização do árbitro de vídeo nos dias atuais, diria: “eu avisei lá atrás”. Ouça no player abaixo.

HelioRibeiro

 

Anúncios

Radioamantes no Ar fala de Hélio Ribeiro, Dudu Camargo e Datena

Nesta semana, o Radioamantes no Ar falou sobre a estreia de Dudu Camargo na Super Rádio. Outros assuntos: as declarações de José Luiz Datena, reclamando sobre a falta da liberdade de expressão, a cruzada da Abert contra o projeto que libera anúncios nas rádios comunitárias. E ainda: o programa recuperou fatos e áudios a respeito da saída de Hélio Ribeiro da Rádio Globo, em 1995. O Radioamantes no Ar é apresentado todas as sextas, sempre a partir das 21h, na web rádio Showtime (http://showtimeradio.com.br). Com Rodney Brocanelli, João Alckmin e Flavio Aschar.

showtime2

Memória: Jorge Helal lê texto anunciando saída de Hélio Ribeiro da Rádio Globo

28/06/2017 2 comentários

Por Rodney Brocanelli

Durante quase todo o ano de 1995, Hélio Ribeiro ocupou um dos horários mais nobres da Rádio Globo (SP): o do meio dia e meia até as 15h. Um pouco antes, Eli Corrêa havia decidido voltar para a Rádio Record. O então coordenador artístico da emissora, Pedro Villela tinha um cartão de visitas deixado pelo comunicador numa visita anterior e decidiu entrar em contato. A negociação não foi fácil, mas as partes chegaram a um acordo.

No entanto, a passagem de Hélio pela Globo não foi o que se pode chamar de um mar de rosas. Segundo Pedro Villela em um texto divulgado há alguns anos, ele despertou a ciumeira de outros comunicadores da casa, em especial o que o antecedia no horário. No entanto, um episódio foi determinante para a saída de Hélio. Um ex-governador de São Paulo e que se elegeu deputado federal por vários mandatos resolveu (figura constante nos debates do programa que antecedia O Poder da Mensagem) visitar Hélio no estúdio. Como escreveu Pedro Villela (leia no link abaixo), Hélio foi ao chão.

A Globo até que deu uma despedida digna à Hélio Ribeiro. Um texto de aproximadamente três minutos foi lido pelo locutor Jorge Helal, na época voz padrão da emissora. Com o passar dos anos, este registro ganhou outra dimensão. Hélio Ribeiro não voltou mais ao rádio depois dessa passagem pela Globo, não ao menos comandando programa diário. Ele morreria em 6 de agosto do ano 2000. Sem imaginar, Helal era porta voz da despedida do veículo à Hélio Ribeiro. Áudio extraído dos arquivos de Johnny Black, que estão disponíveis na Internet. Ouça no player abaixo.

E no link abaixo, é possível ler o texto de Pedro Villela, em que ele fala sobre a passagem meteórica de Hélio Ribeiro pela Rádio Globo.

https://radiobaseurgente.blogspot.com.br/2004/02/aos-milhares-de-fs-do-hlio-ribeiro.html

Fiori Gigliotti e outros nomes históricos são esquecidos em reportagem dos 80 anos da Rádio Bandeirantes

08/05/2017 4 comentários

Por Rodney Brocanelli

No último sábado, o Jornal da Band exibiu uma longa reportagem sobre os 80 anos de inauguração da Rádio Bandeirantes. No começo, é promovido um encontro de um ouvinte tradicional da emissora com um dos astros da casa: José Paulo de Andrade. Na seqüência, foi destacado o Cedom – Centro de Documentação – na figura de Milton Parron, seu atual comandante. Em seguida, outro ouvinte foi destacado, desta vez para fazer uma conexão com as coberturas esportivas da emissora. Nomes históricos, como o do repórter Tico Tico e do apresentador Vicente Leporace foram lembrados. Nos pouco mais de três minutos seguintes o reporter Sergio Gabriel falou sobre a televisão e a atuação do grupo na Internet.

 

No entanto, a ausência de um nome causou estranheza: Fiori Gigliotti. O narrador esportivo dedicou cerca de 39 anos de sua carreira à emissora. Ele teve duas passagens pela emissora. A partir de 1963, ele seria titular do departamento esportivo, mantendo a Bandeirantes na briga pelas primeiras colocações da audiência esportiva.

Pelo Facebook, Marcelo Gigliotti, um dos filhos do narrador, manifestou sua estranheza com a ausência de Fiori nesta reportagem: “Que pena!!!”, escreveu.

Outras duas ausências foram sentidas na reportagem que durou mais de dez minutos. Uma delas é a de Hélio Ribeiro, que por muitos anos foi diretor artístico da Bandeirantes e lá apresentando o “Poder da Mensagem”, programa de grande prestígio e repercussão nos anos 1970. A outra é de José Silvério, que dá nome atualmente à equipe esportiva da emissora. Veja o vídeo abaixo.

fiori

 

Radioamantes no Ar homenageia Helio Ribeiro

Sexta, 24 de julho de 2015. Se estivesse vivo, Helio Ribeiro estaria comemorando 80 anos. O Radioamantes no Ar aproveitou a data para relembrar fatos importantes da carreira deste grande comunicador, que deixou seu nome na história do rádio. Ele trabalhou em emissoras como Tupi e Bandeirantes, comandando programas como Correspondente Musical e O Poder da Mensagem. O convidado especial Sidney Magrini, integrante do Memorial Helio Ribeiro, contou vários aspectos  de sua vida e carreira, além de falar da parceria com o grande sonoplasta Johnny Black.. O Radioamantes no Ar vai ao ar todos os sábados, sempre a partir das 09h, pela web rádio Showtime (http://showtimeradio.com.br). Com Rodney Brocanelli, João Alckmin e Flavio Aschar. showtime2

Flavio Prado conta a história de Lady Jane

16/02/2015 1 comentário

Por Rodney Brocanelli

Um dos grandes momentos do programa Jovem Pan no Mundo da Bola. Flavio Prado conta a história de Lady Jane, que foi rainha da Inglaterra por apenas nove dias. E para relembrar esse momento, nada melhor que o auxílio luxuoso dos Rolling Stones, com sua clássica canção, de mesmo nome.

Ao traduzir a clássica canção, Flavio Prado perpetua um legado deixado pelo grande Hélio Ribeiro.

Em depoimento ao Radioamantes no Ar, Ronam Junqueira fala sobre os primórdios da Rádio Capital (SP)

17/01/2015 2 comentários

Neste sábado, o Radioamantes no Ar trouxe um dos grandes nomes da locução em rádio e tv. Ronam Junqueira deu um belo depoimento sobre os primórdios da Rádio Capital, que comemora no próximo dia 25 de janeiro seus 37 anos de existência. O lançamento da emissora ocorreu no final da década de 1970 e ela operava em 560Khz. Sua programação foi idealizada por dois gênios do rádio: Hélio Ribeiro na parte artística e Alexandre Kadunc no comando do jornalismo. Ronam fez parte, como locutor noticiarista, de um dos jornais da emissora, o 360 Graus – Jornal da Capital, uma das primeiras tentativas de se fazer um radiojornal em rede nacional. No seu início, a Capital tinha emissoras próprias em praças importantes, como Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Além disso, Ronam comandou um programa com uma proposta bastante curiosa: Capital Cassete, no qual as músicas eram veiculadas de uma forma limpa para que o ouvinte pudesse gravar em seus aparelhos de som. Além de tudo isso, Ronam Junqueira falou sobre sua passagem pelo programa Fantástico, da Rede Globo e sobre sua carreira como locutor de documentários na tv paga. O Radioamantes no Ar é apresentado todas as sextas e sábados, sempre a partir das 09h na web rádio Showtime (http://www.showtimeradio.com.br/). Com Rodney Brocanelli, João Alkmin, Flavio Ashcar e Rogério Alcântara.

showtime2

%d blogueiros gostam disto: