Morre Guilherme Amaral

Por Rodney Brocanelli

Morreu nesta terça-feira, o jornalista Guilherme Amaral. Ele era conhecido dos ouvintes de rádio da capital por trazer informações da baixada santista. Trabalhou em emissoras como Bandeirantes e Jovem Pan. Nesta última, ele permaneceu por 27 anos. A causa da morte não foi divulgada. O anúncio ocorreu durante o programa Balanço Geral, da TV Record. Ele tinha 72 anos.

Guilherme Amaral era pai da também jornalista Fabiola Reipert, do quadro A Hora da Venenosa, da TV Record.

Ouça abaixo um registro de Guilherme Amaral, de 2015, na Rádio Jovem Pan.

Guilherme Amaral

 

Porto Alegre: Rogério Mendelski deixa a Guaíba e vai para a Bandeirantes

Por Rodney Brocanelli, com a colaboração de Edu Cesar, do Papo de Bola

Rogério Mendelski não é mais apresentador da Rádio Guaíba, de Porto Alegre, emissora em que estava desde o ano de 2007 comandando o programa Bom Dia. Ele se despediu dos ouvintes da emissora, não de forma aberta, com um tradicional discurso, seja ele de agradecimento ou não. Seus últimos momentos na emissora foram embalados com a canção Auld Lang Syne, interpretada pela conhecida voz de Rod Stewart. A melodia é bastante popular aqui no Brasil como a Valsa do Adeus (Adeus amor/Eu vou partir/
Ouço ao longe um clarim…).

Mendelski pediu que a canção fosse tocada durante o comentário esportivo de José Aldo Pinheiro, próximo ao encerramento do programa. O narrador aproveitou para falar dos eventos de confraternizações de final de ano dos quais participou e anunciou que entraria de férias. O comandante do Bom Dia fez uma breve explicação sobre a música, anunciou o boletim de notícias e deu o seu tradicional “bom dia”.

Não tardou para que o futuro de Rogério Mendelski no rádio de Porto Alegre fosse definido. A partir do dia 30 de dezembro, ele irá estrear na Rádio Bandeirantes, de Porto Alegre, apresentando a versão local do Primeira Hora, das 06h as 08h. Segundo o jornalista Felipe Vieira, havia a opção de que a estreia fosse em 02 de janeiro de 2020, mas Mendelski preferiu antecipa-la para a última segunda-feira do ano. Além do programa, ele terá também uma coluna na edição local do jornal Metro, que é distribuído gratuitamente.

O anúncio oficial da estreia de Mendelski na Rádio Bandeirantes foi feito dentro do programa esportivo Toque de Bola. Leonardo Meneguetti, diretor geral da Band RS, disse que o apresentador quase contratado pela Rádio Bandeirantes em 1995, que é quando começa a sua retomada local no comando do Bira Valdez. Além disso, ele disse que virão mais novidades na Bandeirantes nos próximos dias.

A contratação de Rogério Mendelski pode significar um ponto de virada para o Grupo Bandeirantes, de Porto Alegre, que passou por um processo de encolhimento nos últimos anos. A Rádio Bandeirantes não passou incólume por esse processo e perdeu diversos profissionais nos últimos meses. Leonardo Meneguetti, que até bem pouco tempo, dirigia a Band Paulista, unidade que reunia as emissoras de São José do Rio Preto e Presidente Prudente, foi chamado de volta para novamente tomar conta da filial rio-grandense.

No entanto, esse processo de retomada passa ainda prática muito comum do grupo neste e em outros momentos: com a chegada de profissionais egressos de outras emissoras ou pelo fato de serem demitidos ou por falta de ambiente (casos de Haroldo de Souza, Luiz Carlos Reche, Marco Antonio Pereira, entre outros, por exemplo).

Por sua vez, a Guaíba está se mexendo para repor a perda de um nome importante de seu horário nobre. Felipe Vieira divulgou em seu site a informação de que Guilherme Baumhardt poderá ser o substituto de Rogério Mendelski.

Mendelski deixa a Guaíba poucos dias depois de um incidente que o colocou no radar nacional. Ele fez comentários depreciativos a respeito do corte de cabelo de Marielle Franco, vereadora do PSOL pelo Rio de Janeiro, assassinada em assassinada em março de 2018. Ao ler mensagens a respeito do caso na edição do Bom Dia de 07 de novembro, ele disse “agora virou até moda o cabelo da Marielle. O que eu tenho visto de pessoas com o cabelo, aquele cabelo horroroso, feio, um coque na cabeça…”. No entanto, logo em seguida, há um silêncio no ar que é interrompido por ele mesmo: “Onyx?”. Provavelmente, uma pergunta a alguém da produção que sinalizava sobre alguma entrevista ou sonora. A manifestação do apresentador foi criticada via redes sociais por quem ouviu na hora ou quem tomou conhecimento posterior. Houve protestos na porta da sede da Rádio Guaíba, no dia seguinte.

A direção da Rádio Guaíba divulgou uma nota no mesmo dia: “Esclarecimento. Sobre o comentário do apresentador Rogério Mendelski hoje pela manhã no programa Bom Dia, quando fez considerações sobre a vereadora Marielle Franco, esclarecemos que repudiamos todo e qualquer tipo de comentário de conteúdo preconceituoso. Pedimos desculpas à família de Marielle e a toda a comunidade atingida pelo fato. Nos seus princípios, que estão expostos no site oficial da emissora, a Guaíba deixa bem claro isto aos seus ouvintes e colaboradores. A Rádio Guaíba repudia toda e qualquer forma de preconceito e discriminação. A Rádio Guaíba preza a pluralidade de ideias entre seus comentaristas e apresentadores, mas não aceita de forma alguma manifestações de conteúdo racista, homofóbico de xenofobia ou qualquer outra forma de discriminação. A opinião dos comentaristas e apresentadores não representa a opinião da empresa. Esta será apresentada em editoriais quando necessário”.

O apresentador deu sua versão do caso na edição seguinte do Bom Dia: “Eu não pude terminar o meu raciocínio que era um comentário rigorosamente estético, como eu costumo fazer sempre aqui. Eu faço brincadeiras aqui com roupas, desfiles de moda…”, disse. “Sempre que posso e surge uma oportunidade, eu faço elogios a mulheres que tem cabelos crespos: afros, louras, morenas, ruivas, etc.”, prosseguiu, citando os nomes de Leilane Neubarth, apresentadora da Globo News, e Maju Coutinho, apresentadora do Jornal Hoje, da Rede Globo e da atriz Meg Ryan. “Esteticamente, na minha opinião, coque fica horroroso em qualquer mulher”, completou.

Ouça abaixo a despedida subliminar de Rogério Mendelski da Rádio Guaíba.

Ouça abaixo o anúncio oficial da contratação de Mendelski pela Rádio Bandeirantes, de Porto Alegre.

Mendelski

Eva Wilma participa do programa “Antenados” deste sábado

O programa “Antenados” deste sábado (23) leva ao ar uma entrevista exclusiva com a atriz Eva Wilma, que está em cartaz na capital paulista com o espetáculo “Casos e Canções”. No recital, Eva convida o público a embarcar numa viagem lúdica e musical por algumas das canções e imagens que se eternizaram e marcaram sua memória e a do país nos últimos 65 anos.

Na entrevista ao jornalista Danilo Gobatto, a atriz fala sobre sua paixão pela música. “No meu trabalho tem sempre música. A música está dentro de mim, é muito forte. Minha primeira mestra de canto e violão foi Inezita Barroso”.

Também participam da entrevista o filho da atriz, o cantor e compositor John Herbert Jr., e o pianista William Paiva.

O “Antenados”, apresentado por Danilo Gobatto, vai ao ar excepcionalmente neste sábado, às 23h59, na Rádio Bandeirantes.

 

www.radiobandeirantes.com.br

www.twitter.com/RBandeirantes

www.facebook.com/radiobandeirantes

www.youtube.com/radiobandeirantesoficial

 

Eva Wilma no Antenados

Memória: relembre Hugo Botelho narrando na Bandeirantes em 2005

Por Rodney Brocanelli

Em 2005, a Rádio Bandeirantes vivia um momento de transição da sua equipe esportiva, com as saída de diversos profissionais que foram para outras emissoras. O narrador Dirceu Maravilha foi um deles. Ele se transferiu para a Rádio Record, que tinha um departamento de esportes ativo. Nesse período, a Bandeirantes usou bastantes os profissionais que já estavam na casa, José Silvério e José Maia, enquanto que Odinei Edson, a voz da Fórmula 1, narrou alguns jogos de futebol.

Nesse meio tempo, a Bandeirantes convidou Hugo Botelho para transmitir uma partida do campeonato brasileiro daquele ano.  E a partida não poderia ser melhor para um narrador: um empate por 3 a 3 entre o Atlético-PR (vamos respeitar a grafia da época) e o Santos, então líder do campeonato brasileiro daquele ano. O então meia santista Ricardinho (hoje comentarista no Sportv) foi destaque da partida, marcando os três gols de sua equipe. O alvinegro esteve na frente do placar em duas ocasiões, mas acabou por ceder a igualdade no placar (saiba mais sobre esse jogo, clicando aqui)

Outro destaque daquele confronto foi o atacante Schumacher, do Atlético-PR, autor de um dos gols da sua equipe. A transmissão da Bandeirantes explorou bastante o fato dele ser homônimo de Michael Schumacher, piloto profissional de Fórmula 1, que vivia o auge da sua carreira, pilotando um carro da Ferrari.

Estevan Ciccone foi o repórter daquela transmissão. Ao contrário do que acontece hoje em dia no rádio esportivo, ele esteve na Arena da Baixada. Não foi possível recuperar o comentarista que foi escalado naquela transmissão (quem souber, pode deixar mensagem no sistema de comentários).

Pouco tempo depois, a Bandeirantes contrataria o narrador Ulisses Costa, que até então estava na Rádio Globo

Hugo Botelho, por sua vez, acabou acertando com a 105 FM, emissora na qual ocupou ocupando de narrador titular. Ele, no entanto, voltaria a narrar jogos na emissora por ocasião da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, “emprestado” pela 105 FM.

Em 2012, Botelho iria tomar parte de um importante projeto do Grupo Bandeirantes que foi a Rádio Bradesco Esportes FM. Ficou na emissora até agosto de 2013. Depois, narrou jogos pela Rádio Estadão/ESPN. Com o fim do projeto de rádio  da ESPN, ficou apenas no canal de tv por assinatura, onde está até hoje. Nesse meio tempo, integrou equipes das rádios Capital e Bandeirantes, de Campinas.

Atenção: no registro abaixo, temos apenas os cinco primeiros gols da partida.  Não temos o gol de empate do Atlético-PR.

Hugo Botelho na Bandeirantes

Memória: relembre a Rádio Camanducaia na Bandeirantes, em 2010

Por Rodney Brocanelli

Em 2009, a edição de quarta-feira do Terceiro Tempo (que sempre avançava até a alta madrugada da quinta), comandada por Milton Neves passou a reapresentar alguns aúdios com esquetes da Rádio Camanducaia, genial criação de Odayr Baptista, que foram veiculados pela Rádio Bandeirantes, dentro do Show de Rádio na segunda passagem do programa, entre os anos de 1996 e 1997. A repercussão junto aos ouvintes foi tão boa que no ano seguinte, Baptista recebeu um convite para produzir quadros novos, que foram veiculados dentro do Domingo Esportivo Bandeirantes, apresentado também por Neves.

Para quem não lembra, Odayr Baptista criou a Rádio Camanducaia na década de 1970 quando ele integrou a equipe do Show de Rádio, que na época era apresentado pela Rádio Jovem Pan.

A emissora metalinguística era uma paródia a muitas emissoras de rádio do interior e as dificuldades que elas enfrentam para sobreviver. Outra característica marcante eram os trocadilhos referentes aos fictícios estabelecimentos comerciais que são os patrocinadores da emissora. Talvez não fosse algo consciente, mas a Camanducaia também era um retrato bem-humorado da vida do interior.

Um dos principais nomes da Camanducaia era o locutor Alberto Júnior, que com sua voz grave lia os testemunhais e anúncios e era um pouco atrapalhado. A estação tinha um narrador esportivo chamado Alberto Neto, que sempre ia  para o estádio errado a fim de irradiar uma partida de futebol. O quadro teve grande aceitação junto aos ouvintes e fez história no rádio paulistano.

Odyar Bapitsta morreu em julho de 2019, aos 83 anos.  Saiba mais sobre ele clicando aqui.

O Radioamantes recupera dois quadros que foram apresentados naquela época e que podem ser ouvidos nos players abaixo.

Odayr Baptista

Marco Antonio Villa deixa o Primeira Hora; Bandeirantes diz que existe possibilidade de novo projeto na casa

Por Rodney Brocanelli

Quem se acostumou a acompanhar as intervenções de Marco Antonio Villa  no Jornal Primeira Hora estranhou sua ausência na edição de hoje (1º). A área de comentários das transmissões  da Rádio Bandeirantes no YouTube foi invadida pelo questionamento “Cadê o Villa?” A resposta veio no final da tarde de hoje, de forma oficial. Durante o Bastidores do Poder, a editora executiva Thays Freitas fez o anúncio de que Villa havia deixado o tradicional jornalístico da emissora. Em nota divulgada hoje, a Bandeirantes diz que foi uma decisão conjunta de ambas as partes e que existe a possibilidade de um novo projeto para o professor na casa. Leia abaixo

A Rádio Bandeirantes comunica que, a partir desta sexta-feira, 1º novembro, o professor Marco Antônio Villa deixa de apresentar o “Jornal Primeira Hora”. Foi uma decisão de comum acordo, e que finaliza um projeto vitorioso. Seguimos avaliando, junto com o professor Villa, a possibilidade de desenvolvimento de um novo projeto conjunto.

Marco Antonio Villa estreou no Primeira Hora no último mês de julho. Sua chegada provocou mudanças até na Rádio Trânsito, que passou a retransmitir em sua frequência (92,1Mhz) a programação jornalística da Rádio Bandeirantes entre 07h e 10h.

Flavio Ricco, colunista do UOL, ouviu o professor Villa: “De comum acordo, tal qual você está vendo no comunicado resolvemos encerrar minha participação, que foi, como esta no comunicado, um projeto vitorioso. Basta ver as pílulas no canal de Youtube da rádio Bandeirantes, que é um canal que não tem muitos inscritos. Mas os meus vídeos são altíssimos, 100 mil, 130 mil. Foi muito legal. Agradeço a todos os colegas que me relacionei. Mas estava muito esgotado e quero desenvolver os meus projetos. São vários desafios que quero enfrentar e vou tocar todos eles. Não tem relação com fatos anteriores, ou por questões no campo político” (leia mais aqui).

SONY DSC
SONY DSC

 

Entrevista no Jornal Gente marca aposentadoria de Salomão Esper

Por Rodney Brocanelli

A entrevista com Salomão Esper dentro da edição deste sábado (26) do Jornal Gente (ou Jornal da Bandeirantes Gente, como gosta de dizer José Paulo de Andrade) não serviu apenas para comemorar os 90 anos de vida e 70 de carreira de Salomão Esper. O bate papo serviu também para marcar a aposentadoria oficial do radialista e jornalista.

Ele não se alongou muito sobre a decisão,  mas deixou uma pista em dois momentos da atração: “É melhor parar agora enquanto sou entendido do que começar a ter lapsos de memória próprio de quem é nonagenário. Já no final do programa, ao responder um convite de Zé Paulo para abrir algumas brechas na aposentadoria para conversar, de vez em quando,  com a equipe do programa, Salomão disse: “Com a minha atenção, vocês podem contar. Agora se a minha cabeça estiver ainda no lugar…Chega. Nós estamos ainda no limiar daqueles acontecimentos tormentosos com os velhos”.

Em fevereiro deste ano, Salomão Esper deixou o Jornal Gente e passou a fazer seus comentários dentro do Rádio Livre, atração vespertina da Rádio Bandeirantes.  Na ocasião, ele declarou que iria seguir mais um pouco para depois parar (clique aqui). O radialista, já com longa carreira dentro da emissora, estreou o Gente, ao lado de José Paulo de Andrade,  dentro de uma emergência para substituir o programa O Trabuco, pouco depois da morte de Vicente Leoporace (o tema foi abordado de leve durante a entrevista).

O bate-papo com Salomão foi agradabilíssimo, com direito a muitas histórias de sua carreira, como apresentador e até mesmo como gestor, dirigindo por muitos anos a Rádio Bandeirantes. Participaram do programa o já citado José Paulo de Andrade, e os outros integrantes da bancada do Jornal Gemte: Rafael Colombo, Pedro Campos, Claudio Zaidan, Thaís Heredia e, direto de Brasília, Claudio Humberto. A íntegra está disponível neste link.

Salomão Esper