José Paulo de Andrade tem quadro de saúde delicado

Por Rodney Brocanelli

O quadro de saúde do apresentador José Paulo de Andrade é estável, porém delicado. Ele está internado há aproximadamente 10 dias em um hospital de São Paulo, lutando contra complicações de saúde devido ao Covid-19, mais conhecido como Coronavírus. Essas informações foram divulgadas pelo jornalista Claudio Junqueira de forma pública, em seu perfil no Facebook. Junqueira é autor do livro “Esse Gato Ninguém Segura”, publicado em 2018, que traz curiosidades sobre o programa O Pulo do Gato, apresentado por Zé Paulo na Rádio Bandeirantes, desde 1973.

Em seu post, Junqueira diz que tem estado em contato com a família do apresentador. Os filhos dele agradeceram pela preocupação manifestada por fãs e ouvintes: “Muito obrigado pela atenção e preocupação de todos. Nosso pai está precisando de muita energia positiva”.

Na última terça (07), a batalha de José Paulo de Andrade contra o Coronavírus se tornou pública, após um comunicado feito por Thays Freitas, uma das apresentadoras do Jornal Gente (ou Jornal da Bandeirantes Gente, como o próprio Zé Paulo gosta de dizer no ar) Saiba mais clicando aqui.

Veja o post de Claudio Junqueira clicando no link abaixo.

https://www.facebook.com/100000226989148/posts/4574757215875133

José Paulo de Andrade

José Paulo de Andrade está com o Coronavirus

Por Rodney Brocanelli

José Paulo de Andrade, apresentador da Rádio Bandeirantes, está o Covid-19, mais popularmente conhecido como Coronavírus. O anúncio ocorreu na manhã de hoje (07) durante o Jornal Gente (ou Jornal da Bandeirantes Gente, como ele próprio gosta de dizer). Thays Freitas, uma das integrantes da equipe do programa, informou que o radialista está se recuperando de uma infecção causada pelo vírus. Outros detalhes não foram informados.

Procurada pelo Radioamantes pouco antes deste post ser publicado, a assessoria de imprensa do Grupo Bandeirantes disse não ter novidades  sobre seu estado de saúde. Nos últimos anos, a saúde de Zé Paulo, como é conhecido, tem inspirado cuidados devido a problemas no pulmão. No começo de 2018, ele ficou alguns dias afastado de suas atividades devido ao tratamento para o combate de um enfisema pulmonar (saiba mais aqui).

Ouça abaixo o momento em que Thays Freitas fala sobre José Paulo de Andrade.

_José

Rádio Bandeirantes transmite a final da Copa de 2002 neste domingo

Nesse domingo (7), a Rádio Bandeirantes transmite uma das grandes conquistas do futebol, a final da Copa do Mundo Japão/Coréia 2002. A Jornada Esportiva terá a participação de alguns protagonistas desse título: Roberto Carlos, Rivaldo e Denílson irão contar a emoção de levantar a taça do pentacampeonato mundial.

A transmissão de Brasil e Alemanha começa às 15h com narração de Ulisses Costa, comentários de Bernardo Ramos e reportagens de João Paulo Cappellanes.

Vale destacar que a Rádio Bandeirantes transmitiu toda aquela Copa do Mundo e os jogos do Brasil tiveram a narração de José Silvério. Relembre abaixo a narração dele para os dois gols de Ronaldo, que garantiram o título ao Brasil (Rodney Brocanelli).

“Linha Direta com a Justiça” ganha mais espaço na programação da Rádio Bandeirantes

O Linha Direta com a Justiça ganha mais espaço na programação da Rádio Bandeirantes. O tradicional programa de discussão jurídica, que está no ar há mais de 20 anos, terá duas horas de duração a partir deste domingo (7), das 20h às 22h.

Além do debate sobre os assuntos mais importantes do país, um time de especialistas está a postos para responder as dúvidas dos ouvintes. Uma prestação de serviços gratuita oferecida por referencias de todas as áreas do Direito.

A nova fase do Linha Direta com a Justiça também vai abrir espaço para a lembrança de casos curiosos e histórias cativantes de julgamentos.

Apresentação: Pedro Campos. Participantes do mundo jurídico:  Henrique Nelson Calandra, desembargador aposentado do TJ-SP e ex-presidente da APAMAGIS e AMB; Oseas Davi Viana, desembargador aposentado do TJ-SP; Roberto Livianu, procurador de Justiça do MP-SP e presidente do Instituto Não Aceito Corrupção; Francisco Miné, procurador do Estado; Marta Gueller e Vanessa Viduto, advogadas especialistas em Direito Previdenciário.

www.radiobandeirantes.com.br

www.twitter.com/RBandeirantes

www.facebook.com/radiobandeirantes

www.youtube.com/radiobandeirantesoficial

www.instagram.com/radiobandeirantes

Rádio Bandeirantes logo novo

Rádio Bandeirantes: nova identidade visual e programação sênior para publico sênior

Por Rodney Brocanelli

Além da nova programação, a Rádio Bandeirantes estreou hoje a sua nova identidade visual. O  logotipo a partir de agora vai apresentar o nome completo da emissora, ao lado de um microfone de mesa, com um fundo azul marinho. Este blog já havia antecipado a novidade em post da última sexta-feira, anunciando a coluna de finanças de Carol Sandler na nova programação (veja aqui).

A marca repaginada já está presente em nas redes sociais (Facebook e Twitter e no perfil da emissora no YouTube. Por enquanto não houve mudança no site, que ainda está com o logotipo antigo.

A ideia é abandonar a tradicional marca RB (lembre dela aqui), usada até a semana passada.  A justificativa, conforme apurou o blog, é que a marca dava um ar jovem e moderno à emissora. A nova proposta é ser uma rádio sênior para um público sênior. Por causa disso, o Resenha, Futebol e Humor,  um programa com uma linguagem mais jovem, deixou a grade de programação no pacote de mudanças (veja aqui).

No entanto, nunca é demais lembrar é que o RB  foi usado por Helio Ribeiro em seu programa “O Poder da Mensagem”, veiculado em grande parte dos anos 1970 na própria Bandeirantes, e aperfeiçoado e transformado em logomarca por Luiz Fernando Magliocca quando esteve no cargo de direção na década de 1990 (saiba mais aqui).

Rádio Bandeirantes logo novo

 

 

 

 

 

 

Rádio Bandeirantes logo novo

Carol Sandler terá coluna sobre finanças na Rádio Bandeirantes

A jornalista Carol Sandler – criadora do Finanças Femininas, a maior plataforma online do Brasil de empoderamento feminino através da educação financeira vai estrear na Rádio Bandeirantes nesta próxima segunda-feira (1º). Ela vai comandar a coluna “Meu Dinheiro, Minhas Regras”, que vai abordar a recuperação da saúde financeira das famílias e das pequenas empresas. A coluna será levada ao ar nos programas “O Pulo do Gato” e “Repórter Bandeirantes”.

Além da estreia de Sandler, a Bandeirantes promove uma série de alterações em sua grade de programação que também começam nesta segunda. O Radioamantes antecipou quais são em post do dia 22 de maio (clique aqui pra ver).

Rádio Bandeirantes logo

Resenha, Futebol e Humor deixa grade da Rádio Bandeirantes; esporte terá pouco espaço na grade diária

Por Rodney Brocanelli

Uma das dúvidas relacionadas à nova programação da Rádio Bandeirantes, que deverá estrear no dia 1º de julho, estava relacionada ao futuro do programa Resenha, Futebol e Humor, veiculado sempre após o Bastidores do Poder. Conforme antecipado pelo Radioamantes, na nova grade, o espaço do programa, as 19h, estava preenchido pelo Repórter Bandeirantes, um jornalístico, com o comando de Christiano Panvechi. A própria equipe do programa tratou de esclarecer a dúvida em seu perfil oficial no Instagram (veja aqui). A atração vai sair do ar. Leia a nota abaixo

NOTA AOS RESENHEIROS!

Com pesar, mas com a sensação de dever cumprido, estamos fazendo este post para anunciar o fim do nosso programa no Grupo Bandeirantes de Comunicação. Esta decisão foi passada pela diretoria no dia de hoje (22/05). A partir do dia primeiro de junho a Rádio Bandeirantes colocará um programa jornalístico no lugar. Passamos bons anos na casa, com momentos incríveis. Rimos, choramos, conhecemos pessoas sensacionais e infelizmente por conta dessa situação atual do nosso mundo tivemos um projeto que acreditamos muito, interrompido. Não fiquem tristes, lembrem dos bons momentos que passamos e bora sair dessa situação mais fortes! Neste momento não devemos lamentar nada material e sim orar para acabar essa pandemia e agradecer por estarmos vivos ! Obrigado a chefia da rádio pela oportunidade que tivemos de levar um pouco de alegria e informação para os nossos ouvintes. Muito obrigado por tudo família Resenha, Futebol & Humor!🤘🏻⚽️

O Resenha Futebol e Humor foi lançando em outubro de 2016 e substituiu o Na Geral, cuja equipe, na ocasão, havia se transferido para a 105 FM (veja mais aqui).

Algo a se destacar é que o esporte não terá muito espaço na nova grade diária da Bandeirantes (isso não contando as jornadas esportivas). O Donos da Bola, atração comandada por Neto e Ricardo Capriotti, terá apenas uma hora de duração, começando às 12h. O  De Primeira, que ainda vai ao ar na mesma faixa de horário, é veiculado entre 11h30 e 13h.

O outro programa dedicado ao esporte é o Nossa Área,  com apresentação de Elia Júnior, que já é fixo na programação da emissora, começando às 20h, com duas horas de duração.

Resenha Futebol e Humor

Rádio Bandeirantes terá nomes da tv em sua programação a partir de junho

Por Rodney Brocanelli

A Rádio Bandeirantes vai ter nomes da televisão em sua nova programação a ser lançada a partir de 1º junho. Joel Datena, Nelson Gomes, Lana Canepa e Neto terão presença diária na grade da emissora. Além disso, outros ajustes serão feitos. Saiba quais são:

– O Primeira Hora terá apresentação de Izabella Camargo e Nelson Gomes. A ideia é que eles sejam também vozes padrões da emissora.

– Não haverá alterações no tradicional Jornal Gente (ou Jornal da Bandeirantes Gente, como José Paulo de Andrade gosta de dizer no ar).

– 90 Minutos  volta a se chamar Manhã Bandeirantes e vai ganhar mais tempo no ar sob o comando de José Luiz Datena, indo ao ar entre 10h e 12h.

– Logo a seguir, entra no ar, Os Donos da Bola (sim, é o mesmo nome usado na tv), programa de esporte comandado pelo Neto e que terá a participação de Ricardo Capriotti. A atração terá uma hora, sendo veiculada entre 12h e 13h.

– Logo depois, as 13h, começa o Bora Brasil, com apresentação de Joel Datena e Ana Paula Rodrigues. A atração terá duas horas de duração.

– As 15h uma outra novidade é o Bandeirantes Acontece, sob o comando de uma dupla para lá de competente: Cláudio Zaidan e Ronald Gimenez (veja mais aqui).

– Bastidores do Poder, as 17h, ganha mais um reforço: Lana Canepa. Ela irá se juntar a equipe formada por Pedro Campos e Cláudio Humberto.

– Na nova grade, o Repórter Bandeirantes entra às 19h, com Christiano Panvechi. Não há confirmação se com o isso o Resenha deixa definitivamente a grade.  

– Haverá a rede com a TV Bandeirantes em pelo menos duas ocasiões: às 22h, com o Band Notícias e as 3h45, com a veiculação do Primeiro Jornal.

– O Linha Direta com a Justiça deixa de ser um quadro e vira programa, com apresentação aos domingos às 20h ou logo após a jornada esportiva.

Logo_RB_Cor

Rádio Bandeirantes, de Porto Alegre, relembra conquista do Mundial de Clubes pelo Internacional

Por Rodney Brocanelli

Assim como a matriz paulistana, a Rádio Bandeirantes, de Porto Alegre (640Khz e 94,9Mhz), aderiu à onda de voltar ao passado no que diz respeito ao futebol. Neste domingo, a emissora irá relembrar as emoções da partida Internacional x Barcelona, válida pela final do Mundial de Clubes da Fifa, disputada em 2006. A narração atualizada fica a cargo de Marcos Couto.

No domingo passado, a emissora apresentou no mesmo horário a retransmissão da partida Grêmio x Hamburgo, válida pela final da Copa Intercontinental de 1983, com narração de Marco Antonio Pereira (veja aqui).

Assim como outras emissoras, a Bandeirantes, de Porto Alegre, vem usando o passado para preencher o espaço dos finais de semana sem competições de futebol, devido à paralisação ocasionada pela pandemia do Covid-19, mais conhecido como Coronavírus.

A Guaíba vem usando muito bem esse expediente, veiculando áudios antigos das partidas históricas transmitidas pela emissora. Por sua vez, a Gaúcha tem preferido usar o carisma de seu principal narrador, Pedro Ernesto Denardin, para atualizar as partidas épicas da dupla Gre-nal.

Internacional

 

 

Os 10 anos do Elimination

Por Rodney Brocanelli

19 de maio de 2010. Santos 3 x 1 Grêmio, partida válida pela Copa do Brasil, disputada na Vila Belmiro. O árbitro apita o fim de jogo. Jogadores se cumprimentam e caminham em direção aos vestiários. Os repórteres que estão em campo esperam alguns deles pararem para colher entrevistas. Robinho é o mais procurado e topa falar. E ele solta o verbo.

“Teve um narrador, acho que Pedro Ernesto, né, que falou que nosso time…pra aprender a dançar, Elimination, cantou uma música aí. Mas nada contra o time do Grêmio. Acho que o Grêmio tem uma grande equipe, tem um grande treinador e grandes jogadores. O time do Grêmio é um dos melhores times do campeonato brasileiro. Mas esse narrador acabou sendo infeliz, falando que nosso time ia ser eliminado, Elimination, que a gente ia aprender a dançar, esqueceu que ainda tinha o segundo jogo na Vila Belmiro”, disse ele.

E não ficou apenas nisso. Veja no vídeo abaixo.

As declarações causaram espanto e surpresa entre os profissionais que estavam envolvidos na cobertura deste jogo tanto in loco, como na retaguarda. “Mas o Pedro Ernesto aprontou de novo?”, pensaram muitos. Em 2006, o narrador da Rádio Gaúcha já havia causado grande polêmica ao dizer que o “Inter rasga a camisa do São Paulo e pisa em cima dela. O Inter humilha o campeão do mundo” na final da Libertadores envolvendo Internacional x São Paulo.

Vamos contextualizar.

No primeiro semestre de 2010, o Santos era o time que mais chamava a atenção no panorama do futebol brasileiro. Recém-lançados na equipe principal, o futebol praticado por Paulo Henrique Ganso e Neymar despertava suspiros tanto entre jornalistas especializados, como nos torcedores. Vindo do exterior por empréstimo, Robinho encaixou muito bem no esquema tático do Santos.

Além deles, o time santista tinha outros nomes como Edu Dracena, Durval e Léo, como defensores e jovens de talento como o atacante André e o volante Wesley. No banco de reservas, o técnico Dorival Junior fazia aquele que é o seu melhor trabalho em toda sua história no futebol. Em resumo, era o time a ser batido na época.

Naquele 2010, o Santos divida suas atenções entre o campeonato paulista e a Copa do Brasil. Nesta segunda competição, a equipe foi superando adversários até chegar a fase semifinal, na qual encontrou o Grêmio, que tem uma grande tradição em torneios desse tipo.

Outra característica de grande parte deste elenco era a de comemorar seus gols com danças, inventadas na hora ou não (veja aqui)

No dia 13 de maio, aconteceu a primeira partida entre as duas equipes, no antigo Estádio Olímpico. E foi um baita jogo, para usar uma expressão da moda. O tricolor venceu pelo placar de 4 a 3 (veja a ficha técnica da partida aqui).

A história do Elimination propriamente dita começa quando o atacante Jonas faz o terceiro gol do Grêmio naquela partida. Comandando a transmissão da Rádio Bandeirantes, de Porto Alegre, o narrador Daniel Oliveira (e não o Pedro Ernesto) descreve o lance, solta o grito de gol e logo depois passa a ironizar as danças nas comemorações dos gols dos adversários.

“Aqui tem hit. Ah, tem música nova. A galera pode dançar da forma que quiser. O ritmo? O ritmo é fácil, a letra é simples. Aqui não tem Rebolation. Aqui tem o Eliminaton”. Em seguida, Daniel passa cantar a palavra Elimination no ritmo do grande hit. Ouça abaixo.

Vamos contextualizar de novo.

Uma das músicas mais tocadas no verão 2009/2010 era a música Rebolation, do grupo Parangolé. Como publicado pela imprensa na época, ela teve inspiração nas raves e contava com muitas batidas de música eletrônica. Seu refrão, na verdade a repetição da palavra Rebolation, era o que fazia as pessoas dançarem. Uma referência que os jogadores santistas tinham sempre em mente nas suas coreografias e que Daniel Oliveira não deixara passar batido em sua narração.

Na sexta-feira, dia 14 de maio, o blog Rádio Base Urgente publicava com exclusividade uma nota registrando a narração de Daniel para o gol marcado por Jonas e o Elimination. Apesar de não ter assinatura ao ser consultada hoje, ela foi postada por mim, Rodney Brocanelli. Um player de áudio foi incluído na ocasião. Como o hospedeiro usado foi descontinuado, ele não está mais no ar. (clique aqui para ver).

A nota chamou bastante a atenção, sendo uma das mais visualizadas no blog na ocasião. O portal Vírgula também destacou o fato. “Narrador gaúcho canta o ‘Rebolation’ após gol do Grêmio contra o Santos”, foi o título. No texto, uma breve descrição do que aconteceu e um link para o Rádio Base (veja aqui).

De alguma forma, o áudio de Daniel foi parar junto ao elenco de jogadores do Santos. Além dele, um outro vídeo produzido na época para menosprezar o futebol praticado por eles também teve muita audiência entre os atletas (assista aqui). Esse arsenal multimídia serviu de alguma forma para ajudar no aspecto motivacional antes da partida de volta na Vila Belmiro.

Conforme relatos da época, a partida foi tumultuada, com três expulsões. Duas de atletas do Grêmio, enquanto que o Santos teve apenas uma. O placar final foi de 3 a 1 para a equipe da casa. O placar agregado e o gol qualificado deram a classificação aos santistas (saiba mais aqui).

Vários jogadores do Santos pararam para falar com a imprensa ainda no gramado. Ainda não havia restrição para o trabalho. Como Robinho falou para a televisão e as emissoras de rádio, suas declarações reverberaram mais. Outros atletas falaram também da narração. Entretanto, Robinho cometera apenas um equívoco. Ele confundira Pedro Ernesto Denardin, da Rádio Gaúcha, com Daniel Oliveira, da Bandeirantes.

Talvez por já ter feito declarações fortes citando adversários das equipes gaúchas, Pedro Ernesto acabou virando um “suspeito de sempre”. Desta vez, ele não tinha qualquer tipo de ligação com o áudio divulgado. Sequer fora escalado para narrar a partida de ida, no estádio Olímpico.

O desabafo de Robinho surpreendeu até mesmo os profissionais da Rádio Bandeirantes que trabalhavam na transmissão da partida na Vila. Daniel Oliveira estava presente na Vila Belmiro e pode responder ainda no calor dos acontecimentos. “O grande momento do futebol é gol, velho. E eu não gosto de gol com frase feita porque todo gol é igual, velho”. Cristiano Silva, repórter naquela transmissão, com bom humor, diz que Daniel e Fabiano Baldasso (ele mesmo), âncora da transmissão serão contratados pelo Íbis, para fins motivacionais.

“Se o Santos ganhou por causa da narração do gol eu tô me colocando à disposição do presidente do Santos para ele mandar o Dorival embora e me contratar como técnico, porque me serve”, disse Daniel ainda em um tom de brincadeira.

Por sua vez, Fabiano Baldasso explicou a atitude do companheiro narrador e disse que o Santos estava certo ao usar esse tipo de situação para motivar seus atletas.

Ainda houve espaço para mais um comentário bem humorado. Ao se despedir, Daniel Oliveira disse que estava desmontando o equipamento, guardando tudo a fim de ir para casa e acrescentou: “Eu tô no Retornation”.

Ao contrário do que se poderia imaginar, esse episódio não indispôs a torcida gremista contra Daniel Oliveira. “Eu tive uma reação do torcedor do Grêmio. Eu não vou te dizer que me surpreendeu, mas me emocionou. Foi uma reação totalmente positiva. Tanto que a galera mexeu comigo: ‘ora, não deu Elimination hoje, vai dar Elimination amanhã, porque o Grêmio vai chegar de novo'(…) me emocionou bastante”, disse ele em entrevista ao programa Arremate Final, então apresentado por André York na Rádio Banda B, de Curitiba.

Com a combinação de resultados, o Santos conseguiu sua classificação para as finais da Copa do Brasil 2012. Seu adversário foi o Vitória. A equipe santista venceu as duas partidas e ficou com o título (saiba mais aqui). Ele garantiu a classificação para a Copa Libertadores do ano seguinte, mas essa é uma outra história.

Após sofrer a segunda decepção naquele primeiro semestre de 2010, restou ao Grêmio priorizar o campeonato brasileiro. O tricolor não se classificou para as finais do campeonato gaúcho, conquistado pelo rival Internacional. No Brasileirão, a campanha foi boa, garantindo a quarta colocação na tabela e uma passagem para a Libertadores do ano seguinte.

Daniel Oliveira seguiu trabalhando na Rádio Bandeirantes, de Porto Alegre, como narrador e apresentador de programas esportivos diários. Ocupou essa função até junho de 2019, quando deixou a emissora.

Em 2010, Robinho cumpriu seu contrato de empréstimo no Santos, foi titular da seleção brasileira na Copa do Mundo naquele mesmo ano e depois disso passou a ser um andarilho do futebol. Nos últimos anos, fincou raízes no futebol da Turquia e atualmente defende o İstanbul Başakşehir.

Daniel Oliveira Robinho

O último gol narrado por José Silvério antes da aposentadoria forçada

Por Rodney Brocanelli

Em declarações públicas que deu após o anúncio da rescisão de seu contrato com a Rádio Bandeirantes, o narrador José Silvério tem deixado claro que ele não volta mais a narrar. Ao Na Geral, da Kiss, disse: “Eu acho que encerrou minha carreira, acabou” (veja aqui). Por sua vez, em entrevista concedida ao Domingão Show de Bola, da Rádio Mundial , de Pirassununga (SP), Silvério demonstrou mais certeza: “decisão está tomada e deve prevalecer” (veja aqui).

Caso Silvério não volte mais a narrar, a última transmissão que ele comandou na Rádio Bandeirantes não foi à altura de sua gloriosa carreira, de quase 57 anos. Como bem lembra o camarada e jornalista Gabriel Araújo, sua despedida das narrações aconteceu no último dia 15 de março, na partida Corinthians x Ituano.

Válido pela 10ª rodada do campeonato paulista, esse jogo foi um dos últimos a serem disputados antes da paralisação das atividades futebolísticas devido à pandemia do Covid-19, mais conhecido como Coronavírus. Além disso, a partida foi disputada sem a presença de público e de grande parte da imprensa. Apenas os detentores de direitos tiveram acesso à Arena Corinthians, palco da partida (saiba mais aqui).

Não só a Bandeirantes, mas todas as rádios que fazem futebol nas rádios da Grande São Paulo tiveram de transmitir Corinthians x Ituano (e outros jogos daquela rodada) diretamente dos estúdios.

Era tudo o que José Silvério não precisava para se despedir do rádio esportivo.

A partida entre Corinthians x Ituano terminou empatada pelo placar de 1 a 1. Os visitantes abriram o placar com um gol de Breno Lopes. O Corinthians empatou com Luan. Tudo isso aconteceu ainda na primeira etapa de jogo. Caso não ocorra mudança de planos, o gol do atleta corintiano foi o último narrado por José Silvério antes da aposentadoria forçada

Ouça abaixo.

José Silvério Bandeirantes

Memória: paulistas ouviram narração de Pedro Carneiro Pereira na Copa de 1970

Por Rodney Brocanelli

Neste final de semana, a Rádio Guaíba colocou no ar mais dois jogos históricos de seu arquivo. Desta vez, envolvendo a seleção brasileira de futebol. No sábado (9), a emissora rodou a gravação de Brasil x Zaire, partida válida pela Copa do Mundo de 1974, na Alemanha, com narração  de Armindo Antonio Ranzolin, Neste domingo (10), foi veiculada a reprise de Brasil x Tchecoslováquia, estreia das duas seleções na Copa de 1970, no México. É desse segundo jogo, que o Radioamantes vai destacar algumas curiosidades.

Primeiro que a transmissão partida disputada no Estádio Jalisco, em Guadalajara foi transmitida em pool. Diferente do que ocorreu na Copa seguinte, quando cobriu aquela competição sozinha, a Guaíba se uniu à extinta Rádio Continental para a transmissão dos jogos daquela competição. Profissionais das duas emissoras se dividiram  para irradiar emoção aos rádios tanto de Porto Alegre, como do Rio de Janeiro.

Pela Guaíba, estiveram transmitiram os jogos Pedro Carneiro Pereira (narrador), Ruy Carlos Ostermann (comentarista) e João Carlos Belmonte (repórter). Pela Continental, Clóvis Filho (narrador), Carlos Marcondes (comentarista) e Luís Fernando (repórter). Cada narrador comandava a transmissão em um tempo da partida. Os outros profissionais participavam juntos e intervinham sempre que necessário.

Pedro Carneiro Pereira narrou a primeira etapa de Brasil x Tchecoslováquia. E justamente aqui que temos as curiosidades mais saborosas. Como se sabe, a transmissão da Copa do México foi dividida em diversos pools (entenda mais aqui). Um deles, o de São Paulo, que envolveu as rádios Jovem Pan, Bandeirantes e Nacional (hoje Globo) enfrentou dificuldades técnicas logo de casa. A saída para essas emissoras foi usar o áudio da Guaíba-Continental, que chegava sem problemas ao Brasil. Com isso a transmissão  de Pedro Carneiro, um dos maiores narradores do Rio Grande do Sul, foi ouvida pelos paulistanos. Em vários trechos de sua narração, ele informa os problemas técnicos vividos pelos paulistanos e anuncia o nome das rádios.

O pool de São Paulo só conseguiu entrar no ar aos 8 minutos do segundo tempo, com  Joseval Peixoto, representando a Jovem Pan, saudando os ouvintes e passando o comando para Fiori Giglotti, da Bandeirantes. “Ninguém pode imaginar o drama e o sacrifício que vivemos, que experimentamos até agora para que nosso som chegasse ao Brasil, disse o locutor da torcida brasileira. Fiori e Joseval fatiaram a transmissão do que restou daquele segundo tempo (ouça aqui o áudio disponibilizado pelo jornalista Thiago Uberreich).

A transmissão do pool Guaíba-Continental seguiu normal para as duas rádios, com Clóvis Filho assumindo a narração. Aliás, essa reprise veiculada pela rádio porto-alegrense serviu também para resgatar um a memória da  Continental, que operava nos 1030Khz e era uma das grandes audiências locais durante o futebol.

Pedro Carneiro Pereira foi diretor do departamento de esportes da Rádio Guaíba. Além disso, sua outra paixão era pela pilotagem. Ele morreu em 1973, aos 35 anos, em um acidente durante a 4ª etapa do campeonato gaúcho de carros turismo, no autódromo de Tarumã, em Porto Alegre.

Ouça no link abaixo a íntegra de Brasil x Tchecoslováquia.

https://www.facebook.com/613005798713948/videos/853548625138549/

Pedro Carneiro Pereira

Sobre afastamento do rádio, José Silvério diz que “decisão está tomada e deve prevalecer”

Por Rodney Brocanelli

Mesmo não atuando mais profissionalmente no veículo, José Silvério segue concedendo entrevistas à programas de rádio. No domingo passado (03) ele falou por aproximadamente 50 minutos ao programa Domingão Show de Bola, da Rádio Mundial , de Pirassununga (SP), apresentado por Alessandro Marangoni e Márcio Chiamente. Durante o papo,  Silvério voltou a declarar que colocou um ponto final sem sua carreira de narrador esportivo, após aproximadamente 57 anos de trajetória. “É uma decisão que teve de ser tomada um pouco forçada devido às circunstâncias. Eu achei que já era hora de pensar nesse assunto em comum acordo e por enquanto é o que está prevalecendo”, afirmou.

Silvério afirmou que ninguém da atual diretoria da Bandeirantes o procurou para tratar de sua saída. “Só mandaram o chefe do RH, que veio falar do acordo”, disse.  O narrador informou que companheiros de verdade mandaram mensagens a ele após o anúncio de sua saída. “Outros nem tiveram a dignidade de  ligar para perguntar se eu queria um copo d’água”, falou.

Sobre essa questão dos últimos dias  de relacionamento com a Bandeirantes, ele disse que “nessa minha saída tem algumas coisas no meio que são absolutamente desagradáveis, mas é um problema meu, não vou sair chorando, falando nada pra ninguém. A mesma empresa que me contratou, tem o direito de me dispensar”.

Ainda segundo Silvério, a cláusula do contrato recente assinado entre ele e a empresa foi cumprido. Se ele tomasse a decisão de sair, teria de pagar um valor correspondente a seis meses de contrato. Caso a Bandeirantes tomasse a atitude, ela faria o pagamento correspondente a este período. É o que está valendo.

Todo esse tempo após o acerto serviu para que ele pensasse em sua carreira. “Vou fazer 75 anos, já, já. Tenho três filhos que não dependem de mim”, disse. Após conversas com sua atual esposa, o locutor decidiu que era a hora de parar. “Eu tenho minha vida mais ou menos encaminhada, se bem que num país como nosso, nunca pode dizer que a vida está encaminhada porque você aqui está sujeito a tomar uma trombada ali na esquina e acontecer coisas desagradáveis”.

Talvez pensando nessa possibilidade, em outro trecho da entrevista, Silvério tenha dito que a vida tem suas curvas e que ele até possa voltar. “Mas em princípio a decisão está tomada e deve prevalecer”, afirmou.

O narrador ainda respondeu perguntas sobre outros aspectos de sua longeva carreira, como o fato de narrar sangrando a final da Copa de 1978, na Argentina e do dia em que teve de transmitir um jogo no nível do campo. Foi em 1979, no Beira Rio, em Porto Alegre, na final do campeonato brasileiro que reuniu Internacional e Vasco. Em meio à transmissão, ele acabou “entrevistando” um cachorro, um Pastor Alemão da Brigada Militar.

Claro que não poderiam faltar perguntas sobre gols que narrou. Foi lembrado o de Alex, para o Palmeiras, em uma partida contra o São Paulo válida pelo Torneio Rio São Paulo do ano 2000. “Foi uma loucura”, disse Silvério que na ocasião descrevia um lance como golaço mesmo antes de seu fim. O meia do Palmeiras deu duas chapeladas dentro da área antes de finalizar. Afirmou ainda que arriscava muito, ousava muito em suas irradiações.

Silvério ainda respondeu a questionamentos de colegas com quem dividiu o microfone. Freddy Junior, ex-Pan, que atua como repórter nas transmissões como repórter na Mundial, colocou na mesa o tema das transmissões off-tube, aquelas em que o narrador está no estúdio e não no estádio. “Hoje está todo mundo falando que o rádio acabou. Uma das razões é que o cara vai no estádio leva o radinho e vê que você não está”, disse. Além disso, ele chamou a atenção para o fato de que, como por questões técnicas, o áudio da narração chega até depois do lance, devido ao narrador acompanhar os lances na tela da televisão.

Por sua vez, Alexandre Praetzel, que também vem atuando na mesma emissora, preferiu questionar sobre a atual qualidade dos repórteres esportivos que, segundo ele, não fazem boas descrições dos lances e não encaixam boas perguntas. José Silvério fez um elogio aos bons repórteres com quem trabalhou (Wanderley Nogueira, Leandro Quessada e o próprio Praetezel) e criticou alguns profissionais que gritam ao microfone. Em seguida, disse: “os clubes dificultam muito o seu trabalho, os jogadores dificultam as suas entrevistas. Se você não for puxa-saco, você não consegue entrevista mais. Você hoje não pode ter independência, que os profissionais do meu tempo tinham. Se você fizer perguntas corretas e se você falar algumas coisas que tem vontade de falar, nunca mais os personagens vão dar entrevista para você”.

Veja mais no player abaixo.

Silvério

Memória: relembre Alexandre Santos narrando na Rádio Bandeirantes

Por Rodney Brocanelli

Um dos grandes nomes da narração esportiva, Alexandre Santos Chegou à Rádio Bandeirantes em 1958. Começou como plantão esportivo e apresentador. Com a inauguração da TV Bandeirantes, migrou para o novo veículo lá consolidou sua carreira, ao longo dos anos, passando a narrar jogos de futebol e boxe (ele transmitiu a histórica derrota de Mike Tyson para James Buster Douglas).

Ainda na tevê, também criou apresentou programas, sendo que um deles caiu no gosto do público: Gol, o Grande Momento do Futebol, que mostrava gols históricos do futebol brasileiro, aproveitando o bom arquivo de imagens da Bandeirantes.

Paralelo ao sucesso na televisão, Alexandre Santos seguiu atuando na Rádio Bandeirantes, entre os anos de 1970 até o começo da década de 1980. Ele desempenhou uma função muito curiosa que era a do “locutor de abertura”. Durante as jornadas esportivas de domingo, ele comandava o programa pré-jogo diretamente do estádio, até que chegasse o momento para que  Fiori Gigliotti assumisse o microfone e narrasse  a partida propriamente dita.

Além disso, Alexandre também narrava jogos inteiros pela rádio. Um caso raro de profissional que se deu bem em dois veículos tão distintos. Vamos destacar aqui o registro de um dos gols da vitória do São Paulo (marcado por Marinho Chagas)  sobre a Ferroviária em partida válida pelo campeonato paulista de 1982. O tricolor venceu esse jogo pelo placar de 4 a 1.

Alexandre Santos

 

José Silvério fala ao Na Geral: “eu acho que encerrou minha carreira, acabou”

Por Rodney Brocanelli

José Silvério concedeu uma entrevista ao programa Na Geral, da Kiss FM, nesta sexta (01). Foi sua primeira manifestação em rádio desde que a imprensa anunciou sua saída de Rádio Bandeirantes. Por aproximadamente 40 minutos, ele bateu papo com Lélio Teixeira, José Paulo da Glória e Beto Hora, além do produtor Frank Fortes.

Silvério participou do Na Geral por telefone, diretamente de Varginha (MG), onde mora o filho de sua atual esposa, Rose. No início, o narrador aproveitou para dizer que a saída do programa da grade da Bandeirantes deixou uma lacuna e que foi uma decisão que ele não conseguiu entender.

O narrador não avançou muito no que diz respeito a detalhes sobre os bastidores de sua rescisão de contrato da Bandeirantes. Afirmou que a única pessoa com quem falou de lá foi o responsável pelo RH. “Eu acertei com eles e está tudo em paz”, disse. Além disso, ele afirmou que não há qualquer tipo de revolta pela decisão que a emissora tomou.

Sobre seu futuro, Silvério disse que não pode ser tão definitivo, mas declarou que a sua parte no rádio está feita: “Eu acho que encerrou minha carreira, acabou”.  Dinheiro pelo que diz também não chega a ser um problema: “Eu não preciso de nenhum favor financeiro para tocar a vida”. O narrador está com 75 anos de idade.

Ouça a participação de Silvério ao Na Geral no player abaixo.

 

Silvério