Arquivo

Posts Tagged ‘Rádio Gazeta’

O melhor dos 100 anos do derby paulista nas ondas do rádio

Por Rodney Brocanelli, atendendo a uma sugestão de Edu Cesar, do Papo de Bola

No dia 5 de maio de 1917,  portanto há 100 anos, Palestra Itália x Corinthians disputaram o primeiro jogo do derby paulista. Muitos dos que estiveram em campo talvez não tivessem ideia de que estariam iniciando uma das maiores rivalidades do futebol brasileiro. Naquele primeiro confronto, o vencedor foi o Palestra (jogando em casa), pelo placar de 3 a 0. A única mudança considerável de lá pra cá foi a mudança de nome do Palestra, que passou a se chamar Palmeiras. Ainda assim, o antagonismo entre as duas agremiações se manteve intacto.

O rádio somente chegaria ao Brasil de forma oficial em 1922. As primeiras transmissões de futebol aconteceram a partir de 1931. Dessa forma, os primeiros anos da rivalidade não foram contados pelo rádio. No entanto, o veículo esteve presente no registro de vários capítulos históricos de sua história recente. Separamos alguns deles aqui neste post.

1966 – Garrincha Garrincha perde pênalti em um Corinthians x Palmeiras

No primeiro semestre de 1966, o jogador Garrincha teve uma breve passagem pelo Corinthians. Ele estava com 32 anos e já não mostrava mais o futebol que encantou o planeta nas Copas vencidas pelo Brasil em 1958 e 1962 e também pelo Botafogo. Entretanto, não deixava de ser uma atração. No dia 21 de março daquele ano, o Corinthians enfrentou o Palmeiras em partida válida pelo torneio Rio-São Paulo. Aos 43 minutos do segundo tempo, o Verdão vencia pelo placar de 2 a 1 até que foi marcado um pênalti para o Timão. Garrincha ficou encarregado da cobrança. O goleiro Valdir Joaquim de Moraes defendeu, garantindo a vitória para seu time. Ouça o registro desse momento na narração de Fiori Gigliotti e com reportagens de José Paulo de Andrade, pela Rádio Bandeirantes.

1971 – A virada histórica do Corinhians

Um dos maiores jogos da história do derby, segundo os corintianos. A equipe alvinegra terminou o primeiro tempo em desvantagem no placar: 2 a 0. O Palmeiras tinha em seu elenco nomes como Leivinha, Luis Pereira e Leão, a segunda academia. Na segunda etapa, Adãozinho fez uma partidaça e comandou a virada. Mirandinha também foi muito importante para o resultado, marcando dois gols. Ouça a narração de Joseval Peixoto, na Rádio Jovem Pan.

1974 – Palmeiras conquista título e deixa rival na fila

Depois de conquistar o campeonato paulista de 1954, o Corinthians entrou em um período sem levantar torneios oficiais (poucos se lembram – ou talvez não levem em consideração de propósito – o Rio-São Paulo de 1966, no qual o alvinegro foi declarado campeão ao lado Santos, Botafogo e Vasco). Quando chegou à final do Paulistão de 1974, a torcida achou que tinha chegado a oportunidade do encerramento daquele incômodo jejum. Entretanto, o Palmeiras não ligou muito para a atmosfera daquela decisão. Sustentou um empate pelo placar de 1 a 1 no primeiro jogo e venceu o segundo por 1 a 0. Ouça a narração de Osmar Santos, então na Rádio Jovem Pan.

1979 – Corinthians desbanca o Palmeiras favorito de Telê

Naquele ano, o Palmeiras era favorito para a conquista das competições mais importantes da época. Apesar do belo trabalho do técnico Telê Santana, o time foi eliminado do Brasileirão daquele ano ao cair diante do Internacional. Sobrava o campeonato paulista, no qual o time também foi muito bem. Entretanto, graças a uma manobra de bastidor, as suas fases decisivas foram disputada em janeiro de 1980. Muitos apontam que a paralisação favoreceu mais ao Corinthians. Na semifinal, Biro- Biro fez o gol que colocou seu time na grande final. Ouça a narração de José Silvério, na Rádio Jovem Pan (note que Silvério e Wanderley Nogueira não se entendem sobre o autor do gol. No final, Wanderley estava certo).

1982 – A goleada alvinegra

Essa partida entrou para a história do derby graças ao placar final. O time da Democracia Corintiana aplicava uma goleada sobre seu maior rival. A partida se encaminhava para um empate em 1 a 1. No entanto, na parte final do segundo tempo, o Corinthians impôs seu bom futebol e Casagrande foi o autor de três gols. Ouça a narração de José Silvério, pela Rádio Jovem Pan.

1983 – Mais uma vitória corintiana em semifinal

Pelo campeonato paulista, mais um derby em semifinal. Mais uma vitória do Corinthians. Esse foi o famoso confronto em que Márcio, do Palmeiras, fez marcação pessoal em Sócrates. Não houve sucesso. O Magrão fez o gol na partida. Ouça a narração de Osmar Santos, agora na Rádio Globo.

1986 – Palmeiras devolve os 5 a 1

Outra partida que entrou para a história devido ao resultado final. Com uma atuação excepcional do atacante Edmar, o Palmeiras devolveu o placar de 1982. Casagrande, o carrasco de 1982, fez o gol de honra. Ouça a narração de José Silvério, pela Rádio Jovem Pan.

1986 – O troco palmeirense em semifinal

Depois de devolver a goleada, o Palmeiras conseguiria outro feito ao vencer o rival na semifinal do campeonato paulista. Desta vez, Mirandinha estava em noite de gala e fez o gol que levou a partida para a prorrogação. No tempo extra, Éder fez um gol olímpico que sacramentou a passagem para a final.

1993 – Palmeiras sai da fila em vitória sobre o Corinthians

O tempo passou, o mundo girou e desta vez quem estava na fila era o Palmeiras. Graças a uma parceria com a Parmalat, o alviverde montou um time com reforços de peso. Na primeira tentativa, em 1992, derrota para o São Paulo. No entanto, Evair e seus companheiros não deixariam escapar a segunda chance. Ouça o gol de pênalti marcado pelo camisa 9 palmeirense com a narração de Oscar Ulisses, da Rádio Globo.

1994 – Decisão em nível nacional

Depois de muitos anos decidindo títulos em âmbito estadual, chegou a vez de um confronto por um título nacional. Na verdade, esse duelo era para ter acontecido no ano anterior, mas o Corinthians caiu diante do Vitória. No ano seguinte, chegou a vez da decisão tão esperada. No primeiro jogo, triunfo palmeirense no Pacaembu. No segundo jogo, no mesmo estádio, o empate que garantiu o título. Narração de Ennio Rodrigues, pela Rádio Gazeta.

1995 – Em Ribeirão Preto, o Corinthians leva o Paulistão

Foram dois jogos fora da cidade de São Paulo. No primeiro, empate pelo placar de 1 a 1. No segundo, o Palmeiras saiu na frente com gol de Nilson. O empate corintiano veio com uma cobrança de de falta bem executada por Marcelinho Carioca. O gol do título veio com um heroi improvável: Elivelton. Ouça seu gol com a narração de José Silvério, na Rádio Jovem Pan.

1999 – O jogo das embaixadinhas

Mais uma decisão de Paulistão reunindo as duas equipes. O Palmeiras estava com a cabeça na Libertadores e já tinha desclassificado o rival na fase do mata-mata. No primeiro jogo, vitória corintiana pelo placar de 3 a 0. Na volta, o Palmeiras até que conseguiu dois gols, marcados por Evair. No final do jogo, a provocação de Edilson, com as embaixadinhas e uma briga quase generalizada. Ouça a narração de José Silvério, ainda na Rádio Jovem Pan.

2000 – O Derby cresce e chega à América

O ponto alto da história do Derby. Um duelo para chegar à final da Copa Libertadores. Dois jogos históricos e com placares elasticos: na ida, vitória corintiana por 4 a 3. Na volta, o Palmeiras venceria pelo placar de 3 a 2 e com um gol heroico de Galeano. A vaga seria disputada nas cobranças dos tiros livres. Marcos ratificaria a imagem de santo milagreiro ao defender a cobrança de Marcelinho Carioca. Ouça a narração de José Silvério, pela Jovem Pan (sim, só dá ele nessa seleção).

2005 – O fator Tevez

Naquele ano, o Corinthians foi o campeão brasileiro, com um super time montado pela MSI. O destaque vai para o argentino Tevez, que fez um belo gol na partida contra o Palmeiras, válida pelo campeonato brasileiro. Narração de José Silvério, agora na Rádio Bandeirantes.

2008 – O chororô de Valdivia

O futebol do atleta chileno deslanchou nesta temporada, com direito a um gol um clássico contra o Corinthians, válido pelo campeonato paulista e comemoração com chororô. Narração de Nilson Cesar, pela Rádio Jovem Pan.

2009 – Ronaldo derruba o alambrado

O primeiro gol de Ronaldo com a camisa do Corinthians foi em um derby disputado em Presidente Prudente, válido pelo campeonato paulista. Diego Souza abriu o placar para o Palmeiras. Porém, em jogada de escanteio, a bola foi para o segundo pau e o Fenômeno subiu para marcar de cabeça. Na festa que se seguiu depois, o atacante subiu no alambrado para comemorar com a torcida. Este não aguentou muito tempo e cedeu.  Um incidente sem gravidade. Ouça a narração de José Silvério, pela Rádio Bandeirantes.

2009 – Obina faz seu hat-trick

Os puristas que me perdoem, mas Obina entrou para a história do clássico ao fazer um hat-trick. O terceiro foi um presentaço de Cleiton Xavier. Ronaldo, não brilhou desta vez, sendo substituído por uma contusão no pulso. O atacante palmeirense ainda faria mais um gol, só que corretamente anulado. Essa partida valeu pelo campeonato brasileiro e foi disputada também na cidade de Presidente Prudente.  Ouça a narração de Oscar Ulisses, pela Rádio Globo.

2011 – Mais uma semifinal

E mais uma decisão nos tiros livres indiretos. João Vitor, do Palmeiras, se transformaria no vilão palmeirense ao ter sua cobrança defendida por Julio Cesar. Ouça José Silvério narrando pela Bandeirantes (obs. o vídeo não está sincronizado com o áudio, mas o registro é que vale).

2014 – A era das arenas

A partir de 2014, começava a era das novas arenas na história do Derby. Após anos atuando em campos neutros (Morumbi e Pacaembu), as duas equipes passaram a mandar os jogos em seus respectivos estádios. No primeiro jogo da Arena Corinthians, vitória do time da casa pelo placar de 2 a 0. Ouça a narração de Oscar Ulisses, da Rádio Globo.

2015 – Vitória na estreia da arena do rival

No ano seguinte, foi a vez do Allianz Parque receber o primeiro derby. E a vitória foi do visitante Corinthians pelo placar de 1 a 0, gol de Danilo. Narração de Sidney Botelho, pela Premium Esportes.

2015 – Deu Palmeiras, nos pênaltis

Em mais uma semifinal de Paulistão, desta vez foi a vez do Palmeiras vencer nos pênaltis o arqui-rival. A partida foi na Arena Corinthians e Fernando Prass começava a cavar um lugar na galeria de ídolos do Verdão. Ouça a narração de Eder Luiz, da Rádio Transamérica.

2016 – Desta vez deu Palmeiras no Allianz

Pelo campeonato brasileiro, o Palmeiras venceu o Corinthians em casa. Gol de Cleiton Xavier. Foi a última partida de Tite pelo Timão. Pouco depois, o técnico aceitaria o chamado para comandar a seleção brasileira. Ouça a narração de Diguinho Coruja pela Rádio Capital.

2016 – A dancinha do Mina

No segundo turno do Brasileirão, nova vitória palmeirense. Destaque para o gol de Yerry Mina, com direito a sua dancinha característica. Este gol elevou o zagueiro colombiano a categoria de ídolo. Não é para menos: naquela temporada, ele fez gols contra os principais rivais do Palmeiras em São Paulo, incluindo o Timão. Narração de Edmar Ferreira, pela Premium Esportes.

2017 – Vitória corintiana e polêmica

O derby que marcou os 100 anos de rivalidade foi marcada pela expulsão injusta do volante Gabriel, que não fez a falta no atacante Keno. O autor da falta foi o zagueiro Pablo. Mesmo com a vantagem númerica, o Palmeiras não conseguiu se impor diante do adversário e levou um gol de contra ataque, marcado pelo atacante Jô. Ouça a narração de Nilson Cesar, pela Rádio Jovem Pan.

derby 100 anos

Anúncios

Memória: relembre algumas narrações de Flavio Araújo na Rádio Gazeta (SP)

Por Rodney Brocanelli

Flávio Araújo é um nome conhecido dos bons tempos do Escrete do Rádio da Rádio Bandeirantes, entre os anos 1960 e 1980. Ele dividia as narrações dos principais jogos com Fiori Gigliotti e ainda era escalado para a transmissão de outros esportes, como boxe e Fórmula 1. Em 1981,  Flávio encarou um novo desafio em sua carreira, comandando a equipe esportiva da Rádio Gazeta. Lá, ele participou de uma grande cobertura, a da Copa de 1982, na Espanha, em rede com a antiga Rádio Clube Paranaense (hoje B2), de Curitiba. Flávio deixou a Gazeta em 1985. Após uma breve passagem pela Federação Paulista de Futebol, foi para Campinas e lá atuou como comentarista em emissoras como a Central.

Vamos destacar aqui três momentos de Flávio na Gazeta. O primeiro é o gol de Eder na partida entre Brasil x URSS, válida pela Copa da Espanha. O gol da virada da seleção canarinho.

Outro gol daquela mesma Copa, mas desta vez não muito agradável para os brasileiros. Flávio narra o terceiro gol da Itália na partida contra o Brasil, marcado por Paolo Rossi.

Para encerrar, Flávio Araújo narra o gol de Pita, pelo Santos, na primeira partida da decisão do campeonato brasileiro de 1983.

flavioaraujo

Memória: relembre Milton Peruzzi, Barbosa Filho e Geraldo Blota em ação na Copa de 1974

14/09/2016 2 comentários

Por Rodney Brocanelli

O áudio não está aquelas coisas, mas nunca é demais recordar um registro histórico da Rádio Gazeta, de São Paulo. Em 1974, a emissora tinha uma equipe esportiva respeitável e esteve presente na cobertura da Copa do Mundo daquele ano, disputada na Alemanha. No player abaixo, é possível ouvir um gol de Rivelino na partida entre Brasil e Alemanha Oriental. Aliás, um golaço de falta, uma verdadeira patada atômica. A narração é de Milton Peruzzi, com comentários de Barbosa Filho e as reportagens de Geraldo Blota.

ef2295f1df4af8569969049bd863ad56_400x400

 

 

Morre Oswaldo Bettio

30/06/2015 4 comentários

Por Rodney Brocanelli

Morreu nesta segunda-feira o radialista Oswaldo Bettio, irmão de Zé Béttio, aos 84 anos. A causa não foi revelada, mas segundo o site Bastidores do Rádio, ele já estava internado há vários dias. Oswaldo comandou programas nas rádios Record, Capital e Gazeta. A popularidade conquistada com seus programas de rádio fez com que conseguisse dois mandatos consecutivos de deputado estadual em São Paulo.

Ouça abaixo a íntegra de um programa apresentado por Oswaldo Betiio na Rádio Capital.

Os gols do final de semana

Por Rodney Brocanelli

Com as atenções voltadas para a Libertadores, o Internacional conquistou uma importante vitória sobre o Avaí no Beira-Rio. Ouça a narração de Haroldo de Souza, da Rádio Grenal. Vídeo postado por Leandro Sports Rádios.

No sábado, o Grêmio foi até Curitiba, mas levou uma traulitada do Coxa Branca: 2 a 0. Ouça o relato de Marcelo Cardoso, da Rádio Guaíba.

Já o Atlético-MG parece ter absorvido bem a desclassificação da Libertadores. Nem tomou conhecimento do Fluminense e aplicou uma goleada pelo placar de 4 a 1. Ouça a narração de Oswaldo Reis, da Rádio Globo (BH). Vídeo do canal Leandro Sports Rádios.

Tivemos campeão regional no Espírito Santo. O Rio Branco empatou com a Desportiva e levou o caneco pra casa. Ouça a narração de Sandro Venturini, da Rádio Gazeta. Aliás, o rádio capixaba prossegue sob forte influência do rádio carioca. Vídeo postado pelo blog Rádio Esportivo.

Flávio Araújo, 80

Por Rodney Brocanelli

E a festa não para. Ontem comemoramos o aniversário de Osmar Santos. Hoje é a vez de darmos os parabéns para Flávio Araújo, que foi narrador esportivo, defendendo por muitos anos o microfone da Rádio Bandeirantes, de São Paulo. Além disso, teve passagens pela Rádio Gazeta e Rádio Central, de Campinas (aqui como comentarista).Ele ainda está na ativa, com uma coluna no site Ribeirão Preto On Line e um comentário diário na Rádio Cultura, de Poços de Caldas (MG).

Flávio Araújo seguiu a escola de Pedro Luiz, fazendo uma narração descritiva do que acontecia em campo, nas quadras, no ringue ou mesmo nos autódromos. No entanto, ele se permitia usar alguns bordões, como o “colocou a deusa branca para fazer chuá”, logo após um lance de gol, ou o “o 10 está brilhando na camisa dele”.

Seu período na ativa como narrador esportivo coincidiu com o auge de pelo menos quatro grandes esportistas da história do Brasil: Adhemar Ferreira da Silva, Éder Jofre, Pelé e Émerson Fittipaldi. Flávio usou sua voz para propagar os feitos deste quarteto de ouro aos quatro cantos deste país.

Vamos relembrar aqui algumas de suas narrações. Flávio Araújo narra uma luta de Éder Jofre contra Danny Kid, no ginásio do Ibirapuera. O ano é 1959.

Em 1982, a Gazeta, então comandada por Flávio Araújo, se associou com a antiga Rádio Clube Paranaense, liderada por Lombardi Jr, para a cobertura da Copa da Espanha. Essa dobradinha fez muito sucesso na época.

Em 30 de Março de 1980, Nelson Piquet conquistou sua primeira vitória na Fórmula 1. Narração de Flavio Araujo pela Bandeirantes.

Uma edição de seu “O Positivo e o Negativo”, na Rádio Cultura, de Poços de Caldas.

Flávio Araújo foi um dos entrevistados do Radioamantes no Ar, sempre apresentado pela web rádio Show Time.

flavioaraujo

Relembrando o jingle da equipe esportiva da Rádio Gazeta (AM) em épocas passadas

20/03/2014 2 comentários

Por Rodney Brocanelli

Milton Neves que me desculpe, mas para mim o jingle (ou logotom, como ele gosta de dizer) mais marcante do rádio esportivo em todos os tempos é o da Rádio Gazeta, de São Paulo. Não tenho maiores informações sobre sua história. Lembro-me de ouvi-lo muito no começo da década de 1980, abrindo e encerrando as jornadas esportivas da equipe que era conhecida como A Dona da Bola. Ouça no player abaixo.

gazetaam

%d blogueiros gostam disto: